Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Oswaldo vê Palmeiras pronto para ser campeão paulista

Técnico considera classificação um 'divisor de águas' para equipe

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

20 de abril de 2015 | 07h00

Após eliminar o Corinthians em Itaquera, o técnico Oswaldo de Oliveira afirmou que o Palmeiras está pronto para ser campeão Paulista. Ele disse que a vitória no clássico deste domingo foi um 'divisor de águas' para o time sob seu comando."Uma vitória como essa nos dá confiança para jogar as duas partidas finais. O resultado deste domingo foi uma confirmação disso", disse.

O Palmeiras derrotou o Corinthians nos pênaltis por 6 a 5 após empatar no tempo normal por 2 a 2. O rival da final será o Santos, que eliminou o São Paulo dentro da Vila Belmiro, com vitória por 2 a 1.

A decisão do Paulistão será disputada em dois jogos, de ida e volta. O primeiro será no próximo domingo, no Allianz Parque, casa do Palmeiras, e o segundo (3 de maio), na Vila Belmiro. Existe a possibilidade de o jogo ser levado para o Pacaembu, contrariando a vontade dos jogadores santistas. O Santos tem melhor campanha que o rival.

Após a classificação, Oswaldo elogiou o elenco e sobretudo a diretoria do Palmeiras. Segundo ele, os dirigentes do clube se esforçaram para dar mais qualidade ao grupo. "A trajetória do Palmeiras precisava de reparos. A diretoria se empenhou nisso. Isso me deixou otimista."

Contra o Corinthians, o Palmeiras não contou com Zé Roberto, contundido, mas viu um outro jogador contratado nesta temporada entrar no segundo tempo e mudar o rumo da partida. O meia Cleiton Xavier foi decisivo para que o time empatasse e levasse o jogo para os pênaltis. Ele mostrou habilidade e inteligência, com calma e toques precisos. Valdivia foi titular no clássico e só saiu no segundo tempo, segundo o treinador, porque já não conseguia produzir seu melhor futebol. Zé Roberto, que se recupera de contusão muscular, deve retornar à equipe para as finais do Paulistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.