Rodrigo Coca/Ag. Corinthians
Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Otero minimiza distância para o São Paulo e promete Corinthians concentrado

Meia venezuelano descarta favoritismo do rival para o clássico do próximo domingo, pelo Campeonato Brasileiro

Redação, Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2020 | 16h24

A maratona de jogos do São Paulo se contrapõe ao longo período sem atuar do Corinthians e foi tema da entrevista coletiva do meia-atacante Otero nesta sexta-feira, a dois dias do clássico entre os clubes, pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Um cenário minimizado pelo venezuelano, que não viu qualquer vantagem nisso para os times.

O Corinthians atuou pela última vez em 2 de dezembro, quando não saiu do 0 a 0 com o Fortaleza, no Castelão. Depois disso, o São Paulo jogou três vezes e ganhou todas. Bateu o Goiás por 3 a 0 (dia 3), superou o Sport por 1 a 0 (dia 6) e goleou o Botafogo por 4 a 0 (dia 9). Mas Otero descartou qualquer influência da inatividade ou da maratona para o clássico e prometeu que o Corinthians entrará em campo com sangue nos olhos.

"Estamos em casa, vamos entrar em campo para ganhar, fazer acontecer. Vamos entrar com sangue no olho porque temos que ganhar esse jogo. Estamos em casa. Fazer isso acontecer. Queremos dar alegria à torcida, isso é muito importante", disse, apostando no fator casa para a sua equipe, que nunca perdeu para o rival atuando no estádio do clube em Itaquera.

O momento dos times no Brasileirão também é diferente. O São Paulo é o líder com 50 pontos, 20 a mais do que o Corinthians, apenas o 11.º. Otero assegura, porém, que a sua equipe pode minimizar essa diferença com uma grande atuação, que, segundo dele, está sendo preparada nos treinos desta semana.

"Não estamos olhando a tabela, entramos em campo para ganhar. Uma semana muito bem feita, semana de clássico, não estamos pensando se somos primeiros ou últimos colocados. Vamos entrar para ganhar o jogo. Estamos demonstrando isso, com treinos muito bons. Esperamos entrar em campo da mesma forma", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.