Otimista, Corinthians promete ser ousado contra o Flamengo

'Vamos ter respeito e ao mesmo tempo, ousadia', avisa o atacante, que acredita em vitória no Maracanã

Fábio Hecico, Estadão

30 de outubro de 2007 | 19h19

O que mais o time do Corinthians faz atualmente são contas. Na luta contra o rebaixamento, os jogadores vêem onde o time pode somar ponto, quem pode tropeçar na rodada do Brasileiro e já definiram em qual jogo salvar definitivamente o time do vexame: diante do Goiás, no dia 11 de novembro, no Serra Dourada. Nesta matemática, somar pontos nesta quarta, diante do Flamengo, às 21h45, no Maracanã, é essencial. Por isso, nada de esquema cauteloso como nos outros jogos diante de equipes grandes.Veja também: Protocolado pedido de criação de CPI mista para o caso Corinthians/MSI"Vamos ter respeito e ao mesmo tempo, ousadia. iremos ao Rio em busca de um bom resultado. É o que estamos passando para o time", afirmou o técnico Nelsinho Baptista, que abriu mão de reforçar a marcação com a entrada de Carlão, artimanha utilizada diante de São Paulo e Náutico. "Vamos sofrer pressão, mas teremos espaço para jogar. E precisamos tirar proveito dessa característica, mantendo bom passe e apostando na velocidade do Lula (Lulinha) e do Bruno (Bonfim, o Dentinho)", enfatizou. "E nos damos bem jogando clássicos, duelos com times grandes. Por isso, o Flamengo está ciente de que se vier para cima com tudo, vai correr riscos", acredita.   Confirmado entre os titulares, recuperado de contusão muscular na perna esquerda, o capitão Betão é quem mais analisa a tabela da competição no elenco. Ninguém confunde a cabeça do zagueiro. É perguntar sobre algum time e lá está ele dizendo qual será o próximo jogo e a pontuação atual. Com a aritmética na ponta da língua, ele já até tem na cabeça os quatro times que serão rebaixados.    Flamengo Bruno; Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Jailton, Cristian, Ibson e Toró; Maxi e Souza (Obina) Técnico: Joel Santana  Corinthians Felipe; Fábio Ferreira, Zelão e Betão; Iran, Moradei, Carlos Alberto, Lulinha e Gustavo Nery; Dentinho e Finazzi Técnico: Nelsinho Baptista Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS-Fifa)Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)Horário: 21h45 (de Brasília)TV: Band e Globo "Seria antiético falar, a gente até pensa, mas falar é muito antiético. O que posso dizer é que o Corinthians não estará entre eles", promete, cheio de confiança. Salvar o time do coração servirá para uma renovação do contrato, que vence no fim do ano. "Já me colocaram em vários clubes, na Europa, no São Paulo e agora estão falando em Ucrânia. Ninguém me procurou, minha prioridade é salvar o time e depois vamos sentar. A prioridade é do Corinthians", diz, em meio às juras de amor.No Maracanã, e daí?Os corintianos não temem a pressão que os flamenguistas estão prometendo fazer no Maracanã. Jogar no estádio que já foi o "maior do mundo" parece não mexer com a confiança dos corintianos. Pelo menos nas palavras, o time garante estar preparado.   "Para nós não terá muita diferença. Estamos em ascensão, confiantes. Nosso objetivo é a vitória e vamos buscá-la, independentemente da situação", discursou Betão. "Já joguei lá e fiz até gol, não terei problemas", prometeu Dentinho. "Já tivemos receio em outros jogos e isso nos trouxe problemas. Chega", concluiu Finazzi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.