Ousadia garante a passagem italiana às quartas-de-final

Apesar de ter a maior posse de bola durante toda a partida (59% contra 41%), a seleção australiana passou boa parte do tempo se defendendo e não criou muitas jogadas no ataque. Por esse motivo, os italianos, que foram mais ousados durante todo o jogo, acabaram conquistando a classificação para as quartas-de-final da Copa.Com maior poder ofensivo, já que o técnico Lippi escalou Del Piero no meio para dar liberdade a Toni e Gilardino no ataque, a Itália acertou 6, dos 11 chutes dados em direção ao gol de Schwarzer. Por sua vez, a Austrália finalizou 8 vezes, mas só acertou a metade. Ponto forte do esquema tático de Guus Hiddink, a jogada aérea australiana também não funcionou: foram só dois escanteios na partida.Outro ponto de destaque foram as faltas. A equipe australiana foi mais rígida em campo e acabou cometendo 26 infrações, inclusive um pênalti aos 49 minutos do segundo tempo, que acabou decretando a derrota. Já os italianos fizeram apenas 17 faltas - mesmo assim, a Itália acabou tendo um jogador expulso: o zagueiro Materazzi.Ao final da partida, o goleiro Buffon foi eleito o melhor em campo, já que ele foi o principal responsável por segurar o ataque da Austrália, que pressionou no final do confronto. Por sinal, esta é a terceira vez que um goleiro é eleito o melhor em campo - antes de Buffon, o norte-americano Kasey Keller e o angolano João Ricardo já haviam sido escolhidos pela Fifa.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Itália, 11; Austrália, 8 Finalizações certas: Itália, 6; Austrália, 4 Faltas cometidas: Itália, 17; Austrália, 26 Cartões amarelos: Itália, 3; Austrália, 3 Cartões vermelhos: Itália, 1; Austrália, 0 Escanteios: Itália, 2; Austrália, 2 Impedimentos: Itália, 2; Austrália, 2 Posse de bola: Itália, 41%; Austrália, 59% Melhor jogador da partida: Gianluigi Buffon (Itália)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.