Chileno Pablo Contreras passa bem e nega ter sofrido infarto

Ex-jogador da seleção passou mal em partida de showbol

O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2015 | 16h00

O chileno Pablo Contreras, que disputou a Copa do Mundo pela Seleção Chilena em 2010, passa bem e negou ter sofrido um infarto no jogo de showbol entre Bolívia e Chile neste domingo, como vários veículos de comunicação noticiaram. O ex-zagueiro recebeu os primeiros socorros do goleiro do time adversário, Pedro Higa, e até de um torcedor que pulou a proteção que cercava o campo, na cidade boliviana de Santa Cruz. Minutos depois, foi levado para um centro médico.

Os médicos que o atenderam disseram que o ex-atleta de 37 anos passa bem, e ele mesmo fez questão de tranquilizar os torcedores de seu país na noite desta segunda-feira. “Graças a Deus todos os exames saíram bem e por protocolo devo ficar 72 horas em observação, espero voltar logo para minha família no Chile", escreveu Contreras nas redes sociais. Ele também postou uma foto com outros jogadores, entre eles o volante do Bayern de Munique Arturo Vidal, que o visitaram na recuperação. 

No vídeo da TV boliviana que transmitia a partida é visível o desespero dos jogadores em volta de Contreras, incluindo o ex-atacante e capitão da seleção Chilena de showbol Iván Zamorano. Também é possível ver o homem que sai da arquibancada e entra em campo para ajudar a reanimar o ex-zagueiro. O comentarista da partida se incomodou com a demora no atendimento. “Creio que não se tomaram todas as precauções neste caso. […] A história nos mostra que ao submeter-se a algum esforço é muito possível que essas coisas aconteçam.”

Pablo Contreras abandonou o futebol profissional em 2014. Foi revelado pelo Colo Colo e seu último clube foi o Melboune Victory, da Austrália. Também teve uma breve passagem pelo futebol argentino, mas jogou a maior parte da carreira na Europa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.