Mailson Santana/Fluminense
Mailson Santana/Fluminense

Pablo Dyego vê Fluminense mais confiante para 'decisão' na altitude

Equipe enfrenta o Nacional Potosí, quinta-feira, pela Sul-Americana

Estadão Conteúdo

07 Maio 2018 | 17h58

O atacante Pablo Dyego foi o responsável por abrir caminho para o triunfo de virada do Fluminense sobre o Vitória, em Salvador, no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro. O jogador saiu do banco para marcar apenas seu segundo gol pelo clube, o que lhe dá mais confiança para o decorrer da temporada.

+ Abel exalta evolução coletiva do Flu e promete escalar força máxima na Bolívia

"Graças a Deus, eu pude entrar e mudar alguma coisa na partida. É isso que o professor Abel (Braga) sempre pede para a gente e felizmente é isso que eu tenho feito. Sempre que você marca é diferente. Você fica mais confiante, arrisca mais. Quero ter sempre o mesmo empenho dentro de campo e continuar ajudando o Fluminense", declarou nesta segunda-feira.

Depois de perder na estreia da competição para o Corinthians, o time carioca já acumulou seu terceiro jogo seguido sem resultado negativo. O retrospecto embala a equipe para o confronto decisivo diante do Nacional Potosí na quinta-feira. Depois de vencer por 3 a 0 na ida, no Rio, o time carioca define uma vaga na próxima fase da Copa Sul-Americana contra o adversário boliviano.

"A vitória sempre dá confiança para o time. Foi muito importante, ainda mais agora que estamos indo para um jogo decisivo, de mata-mata. Isso nos dá mais confiança para jogar e fazer o melhor sempre", apontou o atacante.

São pouco mais de quatro mil metros de altitude em Potosí, um desafio que Pablo Dyego nunca teve, mas que garantiu estar preparado para enfrentar. "Nunca tive essa experiência, vai ser a primeira vez e espero que dê tudo certo. Vou estar sempre preparado, venho trabalhando para isso. Se eu entrar, vou tentar continuar fazendo o mesmo que tenho feito, quero dar continuidade ao trabalho", disse.

Mais conteúdo sobre:
Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.