Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Pablo festeja empate do São Paulo e flamenguistas reclamam de 'cera' no Maracanã

'É um começo de trabalho e o resultado satisfatório', comemora o atacante após empate em 0 a 0 contra o Flamengo

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2019 | 22h23

Após uma semana conturbada, com a derrota para o Goiás, a queda do técnico Cuca e a chegada de Fernando Diniz, o atacante Pablo comemorou o empate por 0 a 0 conquistado pelo São Paulo neste sábado contra o líder Flamengo, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, em jogo válido pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"Aconteceram muitas coisas, troca de treinador, enfim. É um novo trabalho, um novo ciclo. Enfrentar a equipe do Flamengo hoje (sábado), não só aqui, mas em qualquer lugar do Brasil, é muito difícil, pela qualidade dos jogadores e pela forma que joga", afirmou. "A gente também quer jogar dessa forma, ser protagonista. É um começo de trabalho e o resultado satisfatório. Claro que a gente queria vencer, obviamente, mas o empate está de bom tamanho", disse o artilheiro do time tricolor na temporada.

Do outro lado da partida, o técnico português Jorge Jesus reclamou muito da "cera" praticada pelo São Paulo e da postura defensiva do São Paulo, que fez 25 faltas contra 18 do Flamengo.

"O São Paulo tem grandes jogadores e não precisa fazer tanto antijogo. O árbitro foi conivente. Parar o jogo porque estão com cãibras musculares? Me senti na Arábia Saudita. Lá que os jogadores se atiravam no chão. Parecia que estava na Arábia Saudita. Se for uma lesão, tudo bem. Mas cãibras não é para paralisar o jogo", afirmou Jorge Jesus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.