Erico Leonan/Saopaulofc.net
Erico Leonan/Saopaulofc.net

Pablo revela 'profecia' e diz que realiza sonho do avô ao jogar no São Paulo

Novo atacante tricolor comemora acerto e lembra ter tido vontade de atuar no Morumbi durante o ano

Redação, Estadão Conteúdo

22 Dezembro 2018 | 14h10

Grande reforço do São Paulo para 2019, Pablo visitou o Morumbi e comentou suas primeiras sensações como atleta do clube paulista. Contratado junto ao Athletico-PR, o atacante de 26 anos revelou que já sonhava em atuar com a camisa tricolor e que chegou a comentar isso com um ex-companheiro de time paranaense.

"Quando cheguei aqui para jogar contra o São Paulo este ano, falei para o Wellington: 'Vou jogar aqui ano que vem'", declarou em entrevista à SPFCtv, relembrando uma conversa com o volante do Ahletico-PR em meio a uma caminhada pelos corredores do Morumbi.

Pablo foi o grande destaque do Athletico-PR em 2018, fundamental na conquista da Copa Sul-Americana. Terminou também como artilheiro da equipe na temporada, com 18 gols, o que chamou a atenção de diversos clubes do País. O São Paulo levou a melhor e permitiu que o atacante realizasse um sonho da família.

"Meu avô é são-paulino doente, apaixonado. Pediu para minha avó me ligar para dar os parabéns por ter assinado com o São Paulo. Quando o encontrei, ele disse: 'Você está realizando um sonho meu'", lembrou o atacante.

Nos últimos dias, Pablo revelou que Raí foi fundamental para sua opção de acertar com o São Paulo. Mas o técnico André Jardine também exerceu papel importante em sua decisão. "Vou aprender muito com o Jardine. Conversamos, ele explicou todo o projeto, a forma como o clube pensa futebol, como ele pensa também, e isso me encantou. Falei para o meu pai que se tivesse jogo amanhã, queria jogar."

Com contrato até 2022, o jogador espera repetir algumas glórias alcançadas pelo São Paulo, como o título da Libertadores de 2005, quando o time bateu na decisão justamente o Athletico-PR. "Vi a final de 2005, lembro do estádio cheio, lotado, e a torcida vibrando muito. Lembro do Rogério levantando a taça. Espero estar dentro do campo comemorando um título e ter essa euforia passada pela torcida", apontou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.