Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Pacaembu recebe novos equipamentos e faz testes contra apagões

Estádio passa por mutirão para corrigir problemas seguidos de iluminação antes de jogo do Santos, na quinta, pela Libertadores

O Estado de S. Paulo

13 Março 2018 | 19h26

Após problemas com apagões em jogos, o Pacaembu passou nesta terça-feira por uma reformulação na parte elétrica. Segundo informações da prefeitura de São Paulo, o estádio recebeu geradores e equipamentos que foram instalados e testados com carga máxima nesta terça, assim como serão novamente avaliados nesta quarta-feira, véspera do jogo do Santos contra o Nacional, do Uruguai, pela Copa Libertadores, que será realizado no estádio.

+ Tabela do Campeonato Paulista

+ Evento corporativo faz Palmeiras ficar sem arena

O trabalho teve a presença de engenheiros da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Seme), representantes da Eletropaulo e engenheiros da empresa de geradores Tecnogera. O grupo de trabalho procurou observar instabilidade na rede elétrica do estádio, que teve cinco apagões em oito partidas realizadas no ano. Na última delas, o clássico entre Santos e Corinthians, o problema causou a interrupção do jogo por 50 minutos.

A atenção com o estádio vai levar a Eletropaulo a deslocar duas equipes para o entorno do estádio na quinta-feira, para ficar de prontidão para resolver possíveis problemas. Além disso, a prefeitura tem efetuado no Pacaembu trabalhos de revisões e trocas de lâmpadas, fusíveis, disjuntores e botoeiras. 

Os seguidos problemas no estádio causaram, inclusive, a saída do antigo diretor do Pacaembu, José Eduardo Gomes, que acabou afastado após os problemas de iluminação no clássico. Na nota emitida pela prefeitura, a Seme defendeu a privatização do local. "Apesar da intervenção e manutenção do sistema elétrico, a Secretaria ressalta a importância de uma total reforma elétrica, hidráulica, acessibilidade e segurança que poderão ser resolvidos com a concessão do Pacaembu", diz o texto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.