Albert Gea/Reuters
Albert Gea/Reuters

Pai de Neymar esquece problemas fiscais e fala em renovar com o Barça

'Não há pressa', diz Neymar pai em festa do Campeonato Espanhol

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2015 | 14h54

Depois de colocar em xeque a permanência de seu filho no Barcelona por conta dos problemas tributários enfrentados na Espanha, o pai de Neymar parece ter sido convencido de que ficar no clube catalão é o melhor negócio. Ele voltou atrás em sua posição e garantiu que o craque renovará seu contrato com o Barça.

"Vamos renovar, tenho certeza. Mas não há pressa. Neymar tem contrato longo, três anos pela frente ainda. Não precisamos nos preocupar com isso", declarou o pai e agenciador do jogador na festa de gala do Campeonato Espanhol.

Há cerca de duas semanas, o pai do atleta havia dado outra versão dos planos para o futuro. Por conta dos problemas tributários enfrentados na Espanha, ele chegou a reclamar da "falta de tranquilidade" enfrentada pela família e ameaçou: "Se não temos uma situação confortável para trabalhar, não podemos ficar na Espanha".

Passados estes dias, o teor das declarações dele mudou bastante. E por mais que diga que não pense ainda na renovação, o pai de Neymar parece certo de que o futuro do filho será no Barcelona. "Não é tranquilidade fiscal ou tributária, precisamos que nos entendam. Estamos tranquilos, Neymar está muito contente e feliz aqui", comentou.

O Fisco do Brasil e da Espanha têm analisado as contas e declarações de imposto do jogador. Recentemente, a Receita Federal do Brasil tomou um carro em nome do atacante e confiscou R$ 188,8 milhões de suas contas por fraude nos anos de 2011 a 2013. Da mesma forma, os agentes tributários da Espanha apuram a negociação que levou Neymar do Santos para o Barcelona. Nesse caso, além do atleta, estão envolvidos representantes do time catalão, o próprio clube e a família do craque.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBarcelonaNeymar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.