Leonardo Benassato / Reuters
Leonardo Benassato / Reuters

Pai diz que Neymar desconfiou ser vítima de golpe e defende divulgação de fotos

Segundo Neymar pai, atleta toma cuidado em guardar mensagens quando percebe mudanças da interlocutora

Redação, Estadão Conteúdo

03 de junho de 2019 | 11h10

Pai de Neymar, Neymar da Silva Santos voltou a se pronunciar sobre a acusação de estupro que o filho recebeu de uma mulher, que registrou um boletim de ocorrência na última sexta-feira. Nesta segunda, ao apresentar uma defesa do seu filho na entrevista à Band, foram disponibilizadas imagens da visita de um suposto advogado ao prédio onde o pai do jogador mora, na última quarta-feira, antes, portanto, do registro do B.O. Assim, ele defendeu, mais uma vez, que o filho é vítima de tentativa de extorsão. Além disso, declarou que Neymar percebeu estar sendo filmado pela mulher em um encontro em Paris, o que o levou a desconfiar estar sendo alvo de um golpe.

O pai de Neymar também declarou preferir que o filho responda por um crime virtual, que pode ter sido cometido pela divulgação de fotos íntimas da mulher, do que por estupro. "Não tínhamos uma escolha. Eu prefiro um crime de internet ao de estupro. Mas ele preservou a imagem e o nome. Ele precisava se defender rapidamente. É melhor ser verdadeiro e mostrar o que aconteceu. Sabíamos da chantagem, mas não da coragem de fazer um B.O. em cima de uma situação dessas", afirmou.

No último domingo, Neymar divulgou em seu perfil no Instagram um vídeo em que apresentava a sua defesa da acusação, além de conversas para defender que a relação sexual entre eles foi consensual - nesse conteúdo, havia fotos e vídeos íntimos da mulher. "É melhor pagar por ser inconsequente do que por estupro. Ele tem mãe, irmã e pai. Ele queria defender a família dele", acrescentou o pai de Neymar.

O pai de Neymar assegurou que não se surpreendeu com o registro do B.O contra o filho, pois havia sido procurado antes por um advogado, que, porém, teria abandonado o caso. "Quando a gente percebeu que chegaria a público através de uma extorsão, procuramos nossos advogados, recebemos essas pessoas para saber o que elas queriam. Quando fomos informados vimos que era dinheiro e negamos. Fui procurado por um advogado que se dizia representante dessa moça", declarou.

Na versão apresentada pelo pai de Neymar, o jogador percebeu uma mudança de comportamento da mulher. Por isso, temeroso de ser alvo de ação judicial, guardou as conversas que teve com ela, algo que acabou sendo divulgado pelo jogador no último domingo.

"Quando o Neymar percebe que estava sendo vítima de alguma coisa, que a menina mudou a personalidade, ele toma o cuidado de guardar as mensagens. Ele percebe que estava sendo filmado, que tinha alguma coisa e não quis mais. Ele queria que ela fosse embora. Mas não teve dinheiro envolvido", disse.

Para o pai de Neymar, a mulher teria ficado ressentida por não estar recebendo a atenção que gostaria ter do jogador. E tentou gravar um segundo encontro com ele. De acordo com Neymar da Silva Santos, a mulher estaria em posse desse vídeo, embora ele não tenha se tornado público.

"O ressentimento que ela teve é que o Neymar não deu a importância que ela queria, ele tinha que treinar. Quando ele vai no segundo dia, ele vê o celular dela levantado, como se estivesse sendo carregado, e percebe que ela está filmando. Nós sabemos que ela tem uma imagem e seria importante soltar o vídeo", afirmou.

Dando detalhes desse novo encontro, o pai de Neymar diz que o jogador tentou ser agredido pela mulher que o acusa de estupro e logo deixou o hotel onde estavam, emitindo na sequência uma passagem para ela retornar ao Brasil.

"Ela tenta agredir. E ele se joga para a cama e tenta acalmá-la e pede para ir embora. O Neymar consegue acalmar, sai do hotel e emite a passagem para ela voltar. Ele entrou no quarto e tentou gravar a conversa, mas erra tudo, põe o celular no bolso", revelou.

O pai de Neymar também apontou inexperiência do jogador no incidente, avaliando que ele errou por ter confiado por uma pessoa que nunca tinha visto antes. "Experiência não se transfere. Por mais que eu aconselhe, fale com ele, é um cara de 27 anos. Se eu pudesse evitar, seria mais fácil para mim. Se ele não aprender com isso...", afirmou Neymar da Silva Santos.

No último sábado, veio a público um B.O. registrado por uma mulher em São Paulo. Ela acusa Neymar de estupro sofrido em Paris, para onde viajou a convite do próprio jogador, no mês passado. No B.O., ela afirmou que Neymar estava aparentemente embriagado, e após conversarem e trocarem carícias no hotel onde ela estava hospedada, o jogador se tornou agressivo e "mediante violência, praticou relação sexual contra a vontade da vítima".

No último domingo, ainda que com semblante sério, Neymar participou de mais um treino de preparação da seleção brasileira para a Copa América, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Na quarta-feira, a equipe vai enfrentar o Catar em amistoso no Mané Garrincha, em Brasília.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.