Pai e filho garantem ?paredão? do Paulista

O Paulista vem surpreendendo a todos pela sua ofensividade, tanto que hoje possui o melhor ataque do Campeonato Paulista com 23 gols. E um time que marca muitos gols costuma sofrer muitos gols, mas esse não é o caso do clube de Jundiaí que, mesmo com um jogo a mais que seus concorrentes diretos possui uma das melhores defesas do Grupo 2, com 12 sofridos. O segredo para esse equilíbrio está na "dupla dinâmica" formada por Armando e Rafael Bracalli, preparador e goleiro, respectivamente, que nas horas vagas também são pai e filho. Embora tenha apenas 22 anos, Rafael tem demonstrado nas partidas dentro do Paulistão muita personalidade e muitas vezes opera verdadeiros milagres para o time jundiaiense. Tudo isso é resultado de um trabalho de quase dois anos, que vem realizando com o próprio pai nos profissionais. "Com certeza quando eu atuo bem existe uma porcentagem que tem de ser creditada ele", diz o goleiro. No entanto, ele ressalta: "Todos os jogadores do Paulista estão bem e entrosados. Esse é o segredo do time". Há quase 13 anos no Paulista, Armando Bracalli, de 53, viu, meio que a contra-gosto, seu filho crescer no gol das categorias de base. Na verdade, ele, que também foi goleiro, gostaria de ver seu filho jogando futebol "mas como atacante". Não teve jeito, Rafael, embora tenha jogado na linha no futebol de salão, optou depois ser goleiro. "O Rafael via o pai treinando no Paulista e acabou sendo influenciado", disse a mãe e mulher Sheila Bracalli. Para ajudar na campanha do Paulista, Bracalli se vale da experiência de ter defendido Santos, Portuguesa Santista, Atlético-PR, Juventus, Náutico, Colorado-PR, entre outros, além de ter conquistado o título paraense de 1989 como treinador do Remo. Se for preciso, o treinador de goleiros não titubeia e pode até colocar o filho no banco se preciso. "Trato todos da mesma maneira. No clube somos todos profissionais". Com esse ambiente familiar, o Paulista, que é dirigido pelo ex-goleiro Zetti, espera chegar longe no Campeonato Paulista. A boa campanha na primeira fase, já faz os torcedores sonharem com o título. E se o adversário for o Santos, a cidade de Jundiaí promete esperar ainda mais ansiosa.

Agencia Estado,

04 de março de 2004 | 09h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.