Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Pai justifica saída de Valdivia: 'Queria uma liga mais tranquila'

Chileno deixa o Palmeiras para atuar pelo Al-Wahda

ALMIR LEITE E GONÇALO JUNIOR, Estadão Conteúdo

29 de junho de 2015 | 22h45

O meia Valdivia trocou o Palmeiras pelo Al-Wahda, equipe dos Emirados Árabes Unidos, porque queria um campeonato mais tranquilo. A afirmação foi feita pelo pai e representante do jogador, Luis Valdivia, antes do confronto entre Chile e Peru, pelas semifinais da Copa América, nesta segunda-feira. "É o momento para ir a uma liga mais relaxada. No Brasil, cumpriu o seu ciclo", afirmou Luis, justificando a saída do jogador de 31 anos.

Valdivia negociava a renovação de contrato com o Palmeiras, que termina em agosto, mas esbarrava na questão salarial. O meia se recusou a se inserir na política de produtividade da equipe. Desde 2010, quando começou sua segunda passagem pelo Palmeiras, Valdivia se tornou ídolo absoluto, mas teve uma trajetória irregular por causa das contusões. Foi campeão da Copa do Brasil e viveu o rebaixamento para a Série B, os dois fatos em 2012.

Após a Copa América, Valdivia vai iniciar sua segunda passagem pelos Emirados. Entre 2008 e 2010, ele jogou pelo Al-Ain. O chileno vai jogar ao lado de Denilson, que estava no São Paulo e foi contratado por 3,1 milhões de euros (R$ 10,8 milhões).

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasValdivia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.