Pais de jogadores estavam na Fazendinha

Eles já quase passam despercebidos em um treino normal. Em reta final de campeonato, então, é praticamente impossível notá-los sentados em um cantinho de uma escadaria que dá acesso às arquibancadas cobertas da Fazendinha, com a garotada correndo de um lado para o outro, gritando o nome de Tevez e companhia. Mas os pais de muitos atletas mostram o lado ?coruja? ao prestigiar o trabalho dos filhos.Basta puxar papo com um para descobrir que quase todos os outros estão por ali. ?Seu? Dario, pai de Jô, é um dos mais empolgados. Nesta sexta, pode ter sido a sua última visita ao clube, antes de aprontar as malas e acompanhar o filho atacante na aventura de jogar no CSKA, da Rússia.?O pai e a mãe do Carlos Alberto também estão aí. Aquele outro é o pai do Élton. Nem preciso dizer porque o Élton é baixinho (risos). Lá no meio da arquibancada está o pai do Coelho e até a mãe do Gil veio assistir o treino?, entregou. Atualmente no Japão, Gil deverá acertar com o Santos para 2006, apesar de ter propostas de Palmeiras e Cruzeiro.Dario vai sofrer de longe domingo. Como cada jogador só pode levar um parente por vôo, Jô escolheu a mãe (Tânia) para acompanhá-lo a Goiânia. Mas o pai já tem planos. ?Vou ver se consigo juntar alguns pais para fazer um churrasquinho lá em casa. Depois a gente vai para o aeroporto e, se der tudo certo, comemorar na Campo de Bagatelle?, contou. ?A chance de o Corinthians ser campeão é de 98%?.

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2005 | 20h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.