Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Palestinos desistem de pedir expulsão de Israel da Fifa

Árabes alegam bloqueio contra jogadores em Gaza e Cisjordânia

JAMIL CHADE, correspondente em Zurique, O Estado de S. Paulo

29 de maio de 2015 | 11h17

A delegação palestina abandonou nesta sexta-feira a moção que pedia a expulsão de Israel durante o congresso da entidade, que está sendo realizado em Zurique. O assunto estava na pauta do encontro, com a Federação Palestina de Futebol prometendo pedir o voto dos demais países para suspender os israelenses diante do bloqueio que promovem contra jogadores palestinos e contra o futebol na Faixa de Gaza e em Ramallah.

Mas, diante da falta de apoio, os palestinos desistiram da moção e pediram apenas a criação de um mecanismo que permita examinar as eventuais violações cometidas pelos israelenses, o que foi aprovado.

A iniciativa era uma resposta ao que os árabes alegam ser um bloqueio contra jogadores da seleção palestina em Gaza e na Cisjordânia, o que seria uma violação às regras da Fifa. O campeonato local não pode ser realizado, pois o bloqueio de Israel à Faixa de Gaza impede que os jogadores se enfrentem no torneio.

Além disso, os palestinos se queixam de que Israel não permite a entrada de material esportivo em Gaza e nem que a seleção nacional - composta por jogadores dos dois territórios - possa treinar com toda sua equipe. Outra queixa é da existência de cinco clubes em territórios ocupados palestinos que atuam no Campeonato Israelense.

No lugar da suspensão de Israel, os palestinos pediram que um mecanismo de acompanhamento seja estabelecido. Na votação, a proposta foi aprovada por 160 votos a favor.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.