Divulgação
Divulgação

Palmeiras, São Paulo e Fluminense disputam volante do Goiás

Livre no mercado, Rodrigo é cobiçado por grandes do país

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2015 | 15h53

O mercado da bola começou agitado no futebol brasileiro. O volante Rodrigo, do Goiás, é o novo alvo de três grandes clubes do País: Palmeiras, São Paulo e Fluminense. O jogador de 21 anos é agenciado por Eduardo Uram, que tem excelente relacionamento com os três times.

Em contato com o Estado, o empresário do atleta confirma o interesse das equipes, mas diz que ainda é cedo para projetar onde ele vai jogar. "A gente está avaliando algumas opções que temos. Estamos começando a ver o mercado agora. Vamos tomar a melhor decisão desportiva possível", disse Uram, que espera por novos contatos dos dirigentes. "Os clubes fazem uma lista de opções, por prioridades, e vão telefonando. Às vezes você acha que está fechando um jogador, mas na verdade ele é a terceira opção de um time."

O Palmeiras quer um volante para fazer sombra a Arouca e Gabriel, que serão titulares em 2016. Isso, inclusive, é algo que joga contra o time alviverde, já que dos três clubes interessados, é onde o volante teria menos chances de ser titular.

Uram já levou para o time alviverde Lucas, Vitor Hugo, Egídio, Rafael Marques, Andrei Girotto e Alan Patrick. Deles, Alan Patrick e Andrei já deixaram o clube. Quem está chegando e também é agenciado pelo empresário é o goleiro Vagner, do Avaí.

No Fluminense, Rodrigo chegaria com boas possibilidade de substituir Jean, que tem propostas de vários clubes brasileiros, inclusive do Palmeiras. Além da equipe alviverde, o volante está nos planos de Cruzeiro e Internacional e tem ainda uma proposta de um time dos Emirados Árabes Unidos.

Já o São Paulo aparece como terceira opção. Uram também tem bom relacionamento com os dirigentes são-paulinos. O lateral-direito Bruno e o zagueiro Edson Silva são alguns dos atletas que são agenciados por ele e estão no clube.

(atualizada às 18h20)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.