Palmeiras abre o cofre para segurar a revelação Romarinho

Com medo do assédio de clubes do Brasil e do exterior, diretoria se esforça para segurar a 'promessa da base'

Juliano Costa, Jornal da Tarde

28 de fevereiro de 2008 | 09h36

Romário Hugo dos Santos tem só 13 anos de idade. Mas já é patrocinado pela multinacional Adidas e está prestes a assinar um ‘contrato de gaveta’ com o Palmeiras, que lhe dará estabilidade até os 21. Veja também: Palmeiras joga para o gasto e elimina o Cene da Copa do Brasil Considerado a maior promessa das equipes de base do clube, Romarinho já foi sondado por times do exterior e pelo Santos. Diante do assédio, a diretoria palmeirense resolveu oferecer para ele um contrato de direitos de imagem que prevê uma série de regalias, como uma quantia de ‘luvas’, um salário de jogador profissional e uma bolsa de estudos no Colégio Batista Brasileiro, cuja mensalidade é de R$ 798 para alunos da oitava série. Romarinho, que até o ano passado estudava em escola pública, também terá assistência odontológica (usa aparelhos nos dentes) e plano médico. "Oferecemos aos pais um apartamento alugado, perto do Palestra (Zona Oeste de São Paulo), para facilitar o deslocamento dele. Mas a família preferiu continuar na Zona Sul", disse Ademir Prevelato, diretor das equipes de base do clube. A história de Romarinho lembra a de Neymar, atacante que teria recebido do Santos R$ 2 milhões de ‘luvas’ e um apartamento numa região nobre da Baixada Santista, antes de completar 16 anos, no último dia 5. Com regalias mascaradas como ‘ajuda de custo’, os clubes conseguem segurar suas jovens promessas, já que a Constituição não permite assinatura de contratos de trabalho antes dos 16 anos. No caso de Neymar, quem o andou assediando (sem sucesso) foi o Real Madrid. Romarinho foi procurado por um representante do Barcelona. A esperança dos superclubes espanhóis é garimpar um novo Lionel Messi, levado da Argentina pelo Barça quando tinha apenas 13 anos. RUMO AO JAPÃOO contrato de cessão de direitos de imagem de Romarinho ficou pronto nesta quarta-feira e será apresentado à mãe do jogador, dona Ana, nos próximos dias. Segundo o documento, Romarinho se comprometerá a jogar pelo Palmeiras até os 16 anos. Só então poderá assinar contrato profissional com o clube, de três temporadas com renovação automática por mais duas - ele terá estabilidade, portanto, até completar 21 anos, em 2015. O Palmeiras vai dar uma quantia como ‘luvas’ para o jogador - parte do pagamento será feito agora e a outra quando ele fizer 16. "É bom que se ressalte que a família não é favelada. Todos têm boa instrução", disse o empresário João Bermudo, que cuida dos interesses de Romarinho. "Nossa intenção é fazer o melhor por ele sempre, e o Palmeiras tem sido muito atencioso conosco." Romarinho completa 14 anos em junho, mas já será incorporado ao time sub-15 numa excursão ao Japão, em abril. "Providenciamos passaporte", contou Bermudo. "Será um torneio com vários times importantes da Europa, e o Palmeiras é o único representante da América do Sul", emendou Ademir Prevelato, diretor do clube. Para Romarinho, será a primeira oportunidade de mostrar talento no exterior. Em São Paulo, ele tem arrebentado - foi artilheiro dos estaduais sub-12, com 26 gols, e sub-13, com 30. Futuro promissor.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasRomarinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.