Palmeiras acerta permanência de Lúcio

O lateral-esquerdo Lúcio, um dos destaques do Palmeiras na campanha vitoriosa do Campeonato Brasileiro da Série B, vai continuar no clube para a temporada de 2004. Essa decisão foi tomada agora à tarde no escritório do empresário Juan Figger, que contou ainda com a presença do agente de jogadores, Oliveira Júnior, e o presidente do clube, Mustafá Contursi. Agora só falta o acerto salarial com o jogador, que deve renovar por três ou cinco anos.A negociação foi definida em duas etapas nesta segunda-feira. Pela manhã no estádio Parque Antártica e à tarde no escritório de Juan Figger. Para atender a solicitação de Oliveira Júnior de que o clube adquirisse 50% dos direitos federativos, o Palmeiras se aliou a Juan Figger que vai participar da negociação. Na verdade, o Palmeiras terá 25% e Figger os outros 25% do passe. A outra metade ficará com Oliveira Júnior, proprietário do Ituano, que garante ter feito de tudo para não prejudicar o negócio e o bom relacionamento com as outras duas partes. "Diminui bem a primeira pedida(seria de US$ 1 milhão) e parcelei o pagamento em várias vezes. Só não revelo valores à pedido do próprio presidente(Mustafá)", explicou Oliveira.A única preocupação, agora, é de que Lúcio cumpra sua palavra e acerte seu contrato. Ele chegou a comentar, antes do acerto dos dirigentes, de que sua parte "era de apenas 10%". Tudo está nas mãos de seu procurador: Clésio, seu irmão, um ex-lateral esquerdo de pouco sucesso no futebol do Nordeste. Lúcio marcou três gols na Série B, dois deles na reta final da competição.Ele é pernambucano, tem 24 anos (20/06/1979), mede 1,74 m e pesa 61 kg. Sua principal característica é o apoio ao ataque, exercendo a função de ala-esquerdo. Começou no Unibol-PE, depois passou pelo São Bento de Sorocaba, Gama de Brasília, XV de Piracicaba e Ituano, onde sagrou-se campeão paulista em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.