César Greco/Divulgação
César Greco/Divulgação

Palmeiras acerta troca de Lucas e Robinho por laterais do Cruzeiro

Negociações com Fabiano e Fabricio são por empréstimo

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2016 | 21h27

O Palmeiras acertou a troca do lateral-direito Lucas e do meia Robinho pelo também lateral-direito Fabiano e o lateral-esquerdo Fabrício, ambos do Cruzeiro. As trocas foram feitas por empréstimo e confirmadas pelo site do clube paulista na noite desta terça-feira. Os atletas do time mineiro chegarão à capital paulista nos próximos dias para realização de exames médicos e confirmação da transação. O Palmeiras informa que os detalhes contratuais serão revelados após a assinatura dos contratos.

A carreira recente de Fabrício ficou marcada por um ato de indisciplina quando atuava pelo Internacional, o seu ex-clube. No dia 1.º de abril de 2015, ele se descontrolou ao ouvir vaias das arquibancadas, fez gestos obscenos e discutiu com torcedores. Acabou emprestado ao Cruzeiro, passou a atuar também na meia, mas não se firmou totalmente.

Na direita, após a saída de Ceará, que acertou com o Coritiba no início do ano, Fabiano e Mayke se alternavam na lateral. Embora tenha sido titular do técnico Deivid, demitido após a eliminação nas semifinais do Campeonato Mineiro para o América, sofreu algumas lesões musculares que interromperam seu bom momento como titular nos últimos meses.

No Palmeiras, o lateral-direito Lucas fez uma grande temporada em 2015, quando chegou a ser cotado para a seleção brasileira. Com Oswaldo de Oliveira, responsável por sua indicação, e Marcelo Oliveira, era praticamente intocável. Em 2015, ele foi segundo jogador de linha com mais atuações, atrás de Victor Hugo. Em 2016, sua produção caiu. Depois de ter sido afastado para aprimoramento técnico no início do ano, ele chegou a ser substituído por João Pedro. Mais recentemente, Lucas foi preterido por Jean, titular na derrota para o Santos pelo Campeonato Paulista.

O meia Robinho teve trajetória semelhante, mas sua queda foi mais recente. De bem com a torcida por causa dos belos gols que marcou nos clássicos, principalmente sobre o São Paulo - em 2015 com dois gols de cobertura sobre Rogério Ceni e em 2016 diante do substituto Dênis -, o meia também caiu de produção, mas ainda se mantinha como titular. Era um dos pilares do time de Marcelo Oliveira, mas passou a ser substituído com frequência por Cuca.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasRobinhoCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.