Com gol de Felipe Melo, Palmeiras bate Mirassol pelo Paulistão

Rafael Marques também ajuda na construção da vitória alviverde

Nathalia Garcia, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2017 | 22h42

Mesmo sem seus principais jogadores, o Palmeiras continuou embalado e confirmou o favoritismo sobre o Mirassol nesta quarta-feira, no Allianz Parque, com a vitória por 2 a 0, pela décima rodada do Campeonato Paulista. O time recheado de reservas ficou devendo futebol, especialmente na primeira etapa, mas fez sua parte com gols de Rafael Marques e Felipe Melo - seu primeiro com a camisa alviverde e comemoração ao estilo pitbull - na etapa final e manteve a sequência de 18 jogos invicto em casa.

Garantido antecipadamente nas quartas de final e líder absoluto do Grupo C, o Palmeiras chegou a 24 pontos e se sustentou na ponta da classificação geral do Estadual. O resultado também deixou a equipe muito perto de garantir a melhor campanha do campeonato. Já o Mirassol, com 14 pontos, deixou a zona de classificação e ocupa o terceiro lugar no Grupo D.

Além das mudanças ensaiadas por Eduardo Baptista na véspera da partida, a presença de Rafael Marques entre os titulares foi a principal novidade no Palmeiras nesta quarta-feira. O jogador entrou no lugar de Tchê Tchê, poupado pela comissão técnica, e fez sua primeira partida oficial na temporada. Em posição confortável no campeonato, o treinador pôde usar o jogo para observar quem vem atuando com menos regularidade.

O Palmeiras entrou em campo para colocar a força do seu elenco à prova, mas a partida começou devagar. Os jogadores mostraram dificuldade na criação e pouca velocidade, apostando nos longos lançamentos. Aos 30 minutos, os donos da casa ainda não tinham concluído ao gol do Mirassol. A primeira oportunidade veio dos pés de Róger Guedes, que recebeu do zagueiro Antônio Carlos e encontrou espaço para chutar, sem perigo.

O ataque alviverde deu resposta quando Raphael Veiga resolveu aparecer para o jogo. O meia, que ganhou oportunidade no lugar de Guerra - convocado pela seleção venezuelana - centralizou a armação das jogadas. No fim do primeiro tempo, Willian tentou encobrir o goleiro e ficou irritado quando o árbitro apitou o tiro de meta. Substituto de Borja, o atacante soma três gols e é o artilheiro da equipe no ano, mas passou em branco nesta quarta-feira.

Se o primeiro tempo foi sonolento para o torcedor que compareceu ao Allianz Parque, o grito de gol saiu logo aos sete minutos da segunda etapa. Rafael Marques aproveitou falha do goleiro em cobrança de falta de Michel Bastos e balançou as redes. Apesar de acusar falta de ritmo de jogo no início, o atacante aproveitou a chance que teve.

Além de colocar o time em vantagem, o gol deu ânimo para a equipe. O Palmeiras ganhou velocidade, aumentou o volume de jogo e passou a ser mais agressivo. A definição do placar veio aos 42 minutos de jogo após cobrança de escanteio. Felipe Melo saltou e, de cabeça, mandou no ângulo direito para ampliar a vantagem palmeirense e sacramentar o resultado da partida. Na comemoração, teve até imitação do pit bull.

O próximo compromisso do Palmeiras será no sábado, quando vai receber o Audax no Allianz Parque. No mesmo dia, o Mirassol vai visitar o Novorizontino.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 x 0 MIRASSOL

PALMEIRAS - Fernando Prass; Fabiano, Antônio Carlos, Edu Dracena e Egídio; Felipe Melo; Rafael Marques (Alecsandro), Raphael Veiga (Vitinho), Michel Bastos e Róger Guedes; Willian (Erik). Técnico: Eduardo Baptista.

MIRASSOL - Douglas; Wallace, Edson Silva e Willian; Tony, Marcos Paulo (Bruno Sávio), Paulinho, Zé Roberto (Rafhael Lucas), Xuxa e Raul; Rodolfo (Welington Junior). Técnico: Moisés Egert.

GOLS - Rafael Marques, aos 7 minutos, e Felipe Melo, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rafael Gomes Felix da Silva.

CARTÕES AMARELOS - Willian (Mirassol), Raul, Fabiano, Antônio Carlos.

RENDA - R$ 1.123.341,02.

PÚBLICO - 21.488 pagantes.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.