Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras acorda no segundo tempo, vira sobre o São Paulo e afasta crise

Alviverde se recupera no Campeonato Brasileiro com vitória por 3 a 1, no Allianz Parque

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

02 Junho 2018 | 23h02

Um Palmeiras apático e que parecia ter poucas chances de sair vitorioso durante o primeiro tempo do clássico com o São Paulo, neste sábado, voltou para o segundo tempo com uma postura diferente, mais organizado, fez três gols no embalado time tricolor e agora respira depois de uma sequência de três jogos sem vitória. Com dois de Willian e um de Dudu, a equipe de Roger Machado fez 3 a 1 no São Paulo, no Allianz Parque.

+ TEMPO REAL - Palmeiras 3 x 1 São Paulo

+ TABELA - Classificação do Campeonato Brasileiro

A pressão no clube alviverde alivia um pouco. Em baixa e vindo de atuações ruins, o Palmeiras precisava de uma exibição convincente e conquistar pontos no clássico. Mas irritou sua torcida no primeiro tempo. Principalmente por parecer dominado pelos visitantes após sofrer o gol. A torcida no estádio mostrava impaciência.

A partida começou com poucas chances de gols e muito brigada no meio-campo. Com Moisés no lugar de Lucas Lima, o Palmeiras apostava nos passes rápidos, mas sentia dificuldades em função da forte marcação tricolor. Nenê, de falta, colocou a bola na cabeça de Diego Souza, que mandou perto do gol de Jailson logo aos 6 minutos. 

Aos 29 minutos, foi também em jogada de bola parada que o São Paulo abriu o marcador. Reinado cobrou lateral na área palmeirense e viu o zagueiro Edu Dracena recuar mal para o goleiro. Marcos Guilherme aproveitou, foi para o lance, atrapalhou Jailson e nem precisou tocar na bola para ela entrar. 

O gol pareceu desestabilizar o Palmeiras, e o São Paulo não ampliou o marcador por pouco. A equipe de Diego Aguirre aproveitava os erros dos mandantes, sobretudo de marcação e posicionamento. Marcos Guilherme e Reinaldo tiveram boas chances de fora da área.

Atrás no marcador, o time de Roger Machado voltou mais "pilhado" para o segundo tempo. Era outra postura, outro Palmeiras. No primeiro minuto, Bruno Henrique, de cabeça, quase empatou a partida. Os donos da casa continuaram na pressão. Aos 9 minutos, pela direita, Keno cruzou rasteiro na área tricolor, Sidão espalmou nos pés de Willian, que só empurrou para dentro e marcou o primeiro dele.

Enquanto o São Paulo se fechava e tentava valorizar a posse de bola, o Palmeiras continuou em cima para virar a partida. E aos 21, Willian, em posição de impedimento, aproveitou de primeira a sobra da disputa entre Militão e Hyoran, e surpreendeu Sidão com uma bomba. E quando o São Paulo tentou responder, o Palmeiras conseguiu ser mais rápido e, no contra-ataque, Hyoran recebeu de Moisés pela direita, cruzou e Dudu, de peixinho, fez o terceiro do Palmeiras.

Para o São Paulo, a continuação do amargo tabu de jamais ter conquistado pontos na arena alviverde. Foram sete duelos desde que o Allianz Parque foi inaugurado, em 2014. Sete vitórias palmeirenses. A equipe também tem encerrada sua sequência de invencibilidade, que estava em onze partidas, considerando-se os duelos de Sul-Americana e Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 3 x 1 São Paulo

Palmeiras: Jailson; Mayke, Edu Dracena, Antônio Carlos e Diogo Barbosa (Victor Luis); Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés (Thiago Santos); Dudu, Willian e Keno (Hyoran). Técnico: Roger Machado. 

São Paulo: Sidão; Militão, Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo (Liziero); Jucilei, Hudson (Petros) e Nenê; Marcos Guilherme (Paulinho), Everton e Diego Souza. Técnico: Diego Aguirre.

Gols: Edu Dracena (contra), aos 29 do 1º tempo. Willian, aos 9 e aos 21; e Dudu, aos 24 do 2º tempo.

Cartões amarelos: A. Martins, Militão, F. Melo, Dudu, B. Alves, Nenê, A. Carlos e Jailson.

Público: 32.841 pagantes.

Renda: R$ 2.172.298,88.

Juiz: Rodolpho Toski (PR).

Local: Allianz Parque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.