Palmeiras acredita na volta por cima

O Palmeiras terminou o seu terceiro jogo sem vitória com duas constatações interessantes: não há crise interna e o Palmeiras acredita que vai dar a volta por cima e conquistar uma vaga na Libertadores. "O momento é complicado, mas a nossa expectativa é muito grande", disse Estevam Soares. "Com os dois jogos que restam ainda vamos brigar pela Libertadores", disse o treinador após o empate sem gols com o Goiás.O técnico esperava jogo mais aberto e sem pressão por parte do Goiás. Desde a vitória por 3 a 2 no Palestra Itália, em 2001, o Palmeiras não ganha do Goiás. Para Diego, o Palmeiras falhou nas finalizações e deixou, assim, escapar a vitória. "Faltou calma, faltou caprichar mais, porque no jogo nós criamos e tocamos bem a bola", disse.Para Thiago Gentil, o empate foi um bom negócio. "Não vencemos, mas quebramos a seqüência de duas derrotas, e isso é bom." O empate também parece ter levado o time do Palmeiras a esquecer o passado recente."Problemas? Só se for da parte da imprensa, porque nós, do Palmeiras, estamos bem", comentou o zagueiro dizendo Baiano. "Perdemos dois jogos, é verdade, mas não tivemos brigas nem intrigas internas", disse o lateral, referindo-se às derrotas para Guarani e Flamengo e aos rumores de dispensa de jogadores."Ameaças de dispensa? Isso é coisa da imprensa", afirmou Marcinho. "Não houve nenhuma lista de dispensa no Palmeiras; então é a imprensa que procura fazer o máximo para termos um ambiente conturbado", disse ele. "Das notícias que foram divulgadas pela imprensa paulista, 99% são inverdades", disse o técnico Estevam Soares."O Palmeiras tem uma grande torcida, vibrante, quando se perde um jogo esquenta-se a cabeça, mas inventaram até agressão de atletas. E o elenco não está dividido", assegurou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.