JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Palmeiras admite que hackers vazaram dados pessoais de sócios-torcedores

Clube reconhece que falha no sistema de cadastro da prestadora de serviço causou o problema

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

05 de fevereiro de 2020 | 15h45

O Palmeiras afirmou nesta quarta-feira que alguns membros do programa de sócio-torcedor Avanti tiveram os dados expostos na internet após uma ação de hackers. A informação foi revelada pelo site The Hack. Em nota oficial, o clube lamentou o episódio e explicou que a prestadora do serviço do sistema de venda, a FutebolCard, teve uma falha na proteção dos dados cadastrais.

"A FutebolCard, prestadora de serviços responsável pelo sistema de venda de ingressos e gestão do programa de sócio-torcedor, assumiu uma falha na proteção dos dados cadastrais de torcedores de Palmeiras e de outros clubes. Segundo a empresa, não houve divulgação de dados financeiros, como, por exemplo número de cartão de crédito", explicou o Palmeiras em nota.

Segundo a reportagem do The Hack, o vazamento de dados chega a 25 gigabytes de arquivo e mais de 1,6 mil planilhas de dados pessoais como nome, CPF, data de nascimento, endereços e telefones. O clube afirma ter tomado conhecimento do problema na manhã desta quarta-feira e está em contato com a FutebolCard para tentar resolver o vazamento.

O clube não divulgou quantos torcedores foram afetados. O Palmeiras vai encerrar o contrato com a FutebolCard e fechar com outra prestadora de serviço. O novo sistema foi testado em janeiro, no dia em que o clube realizou um treino aberto do time feminino no Allianz Parque.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.