Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Palmeiras afunda o Santos no Campeonato Brasileiro

Leandro Pereira marca o único gol do clássico na arena

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

19 de julho de 2015 | 18h36

Foi um clássico do Palmeiras. Nem tanto pelo futebol, mas pelo resultado e por tudo que representou a vitória por 1 a 0 sobre o Santos, neste domingo, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em um estádio lotado (mais de 38 mil pessoas), Lucas Barrios, novo astro do time, entrou no segundo tempo e fez sua estreia. O jogo só não foi perfeito porque Gabriel Jesus, outro xodó da torcida, desperdiçou o 2 a 0 já nos acréscimos - o jogo se arrastou até os 50 minutos.

O jogo foi decidido no primeiro tempo, com o gol de Leandro Pereira. O Palmeiras continua em ascensão no Campeonato Brasileiro. Recuperou-se do empate da semana passada, diante do Sport, e subiu na tabela de classificação. Chegou aos 25 pontos e está a dois do G4. A curto prazo, o time do técnico Marcelo Oliveira pode sonhar grande. Quando Barrios virar titular, certamente o ataque da equipe melhorará.

Já o Santos vive uma fase oposta. Em declínio, o time da Vila Belmiro voltou à zona de rebaixamento. Tem apenas 13 pontos. Pelo desempenho, a briga será para evitar o rebaixamento. O técnico Dorival Junior, que acaba de chegar, terá uma missão difícil porque elenco é enxuto. E a defesa, uma temeridade.

O Palmeiras foi superior na maior parte do clássico. O Santos terminou o primeiro tempo com 58% de posse de bola. Porém, era o rival alviverde quem mandava na partida. O time de Dorival Junior não conseguia transpor a defesa armada por Marcelo Oliveira. Uma das estratégias foi "prender" Egídio na defesa, dificultando as investidas dos atacantes do Santos.

Geuvânio, Gabriel e Lucas Lima se movimentaram bastante, mas não criavam chances de gol que obrigassem o goleiro Fernando Prass a trabalhar. Salvo os cinco minutos iniciais, quando arriscou jogadas em profundidade, o Santos foi um time sem poder ofensivo. Ricardo Oliveira, artilheiro do Brasileirão, foi pouco acionado. Era preciso arriscar de fora da área. O veterano atacante passou 45 minutos de solidão. No segundo tempo, não foi diferente.

O oposto acontecia com Leandro Pereira, que vive grande fase. Ele soube trabalhar bem as jogadas com a dupla Robinho e Dudu. Só Rafael Marques fazia uma partida um tanto apagada. Mesmo assim, o Palmeiras, apostando na velocidade, foi mais agudo e efetivo.

O gol saiu aos 14 minutos do primeiro tempo. Em uma jogada típica de centroavante, Leandro Pereira recebeu um passe de Robinho, girou em cima de Werley e fuzilou Vanderlei. O goleiro se esticou, mas não alcançou a bola: 1 a 0.

Depois do gol, o Palmeiras melhorou e passou a jogar ainda mais no contra-ataque. Estava à espera do bote para chegar ao segundo gol. O Santos terminou os primeiros 45 minutos muito abaixo do time que começou o clássico.

No segundo tempo, o clássico caiu de produção, mas os dois treinadores tentaram mudar o rumo do jogo. Marcelo Oliveira percebeu que precisava mexer o time quando seus atacantes passaram a errar mais. Dudu, que já tinha caído de produção, deu lugar a Gabriel Jesus. Aplaudidíssimo pela torcida, Leandro Pereira deu lugar a Lucas Barrios.

Aos 27 minutos do segundo tempo, a nova estrela do time fazia sua estreia e o Allianz Parque, lotado, explodiu. "O Barrios vem aí", gritavam os torcedores. Ficou claro o tamanho da expectativa que se criou com a contratação do paraguaio. Valdivia, de fato, é página virada. O problema é que o Palmeiras, melhor no clássico, desperdiçava muitas desperdiçadas nos contra-ataques. O 2 a 0 não saia, tornando o jogo perigoso e indefinido até a 10 minutos do fim.

Dorival Júnior também mexeu no Santos. Entraram Marquinhos Gabriel e Neto Berola, aposta também na velocidade. Deu pouco resultado. As peças de reposição do time da Vila Belmiro não dão muita esperança ao time.

O clássico terminou com um certo sofrimento para o Palmeiras. O gol que daria tranquilidade não saía. E o Santos especulava em bola aérea. O que deixou o jogo nervoso. Aos 46 minutos, Gabriel Jesus teve a chance de ouro para definir o jogo, não conseguiu. Mas o Palmeiras garantiu a importante vitória.

Agora o time de Marcelo Oliveira encara o Vasco, no próximo domingo, fora de casa. Já o Santos enfrenta o Joinville, em casa, também no domingo.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 x 0 SANTOS

PALMEIRAS - Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Leandro Almeida e Egídio; Gabriel, Arouca (Amaral) e Robinho; Rafael Marques, Dudu (Gabriel Jesus) e Leandro Pereira (Barrios). Técnico: Marcelo Oliveira.

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Werley, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia (Marquinhos Gabriel) e Lucas Lima; Gabriel (Nílson), Geuvânio (Neto Berola) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

GOL - Leandro Pereira, aos 14 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Leandro Almeida, Arouca, Egídio e Rafael Marques (Palmeiras); Ricardo Oliveira (Santos).

ÁRBITRO - Wagner do Nascimento Magalhães (RJ).

RENDA - R$ 2.741.640,00.

PÚBLICO - 38.220 pagantes.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo (SP).

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.