Palmeiras ainda luta para segurar atacante Kléber

A possibilidade de perder Kléber para o Corinthians anda tirando o sono dos cartolas do Palmeiras. No sábado houve uma reunião informal entre o representante do atacante, Giuseppe Dioguardi, e o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez. Depois que o agente e o cartola corintiano conversaram, o próprio jogador foi chamado para participar do encontro num restaurante de São Paulo.O vice-presidente de futebol do Palmeiras, Gilberto Cipullo, soube da reunião e ficou irritado. Não gostou de saber que o jogador está sendo oferecido ao seu maior rival. Por isso, o cartola palmeirense cobrou o agente e reclamou da conversa dele com Andrés Sanchez. Mas Giuseppe Dioguardi rebateu. "Estou pensando no que é melhor para mim e para o jogador. Para o Dínamo ele não volta de jeito nenhum", avisou o empresário de Kléber, ao falar do clube ucraniano com o qual o atacante tem contrato. "Se o Palmeiras não exercer a prioridade que tem e não fizer uma proposta boa, há outros clubes do Brasil interessados." Os direitos econômicos de Kléber pertencem ao Dínamo de Kiev. Seu empréstimo ao Palmeiras termina na quarta-feira e, por enquanto, nada indica que ele continuará no Palestra Itália. O clube ucraniano exige US$ 8 milhões (cerca de R$ 19 milhões) para liberar o atacante. E as propostas palmeirenses não chegaram nem perto desse valor.Nesta segunda-feira, o gerente de futebol Toninho Cecílio disse que o Palmeiras mandou uma nova proposta por Kléber e que agora "apenas espera a resposta" do Dínamo. Enquanto isso, Giuseppe Dioguardi mostrou pessimismo: "Acho difícil que ele fique no Palmeiras."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.