Palmeiras ainda não desistiu de Nenê

Depois de anunciar que o atacante Nenê não fazia mais parte dos planos do clube, a diretoria do Palmeiras voltou a negociar com o Paulista de Jundiaí a renovação do empréstimo do jogador. A princípio, o Palmeiras havia desistido de contar com Nenê em 2003, pois os donos dos direitos federativos do jogador só aceitavam liberá-lo em definitivo e pediam R$ 12 milhões para isso, valor que os palmeirenses consideraram absurdo.Sem propostas concretas, porém, os empresários do jogador - que têm 75% de seu passe - e o Paulista - dono dos outros 25% - admitem o empréstimo. "Já fomos sondados por clubes de São Paulo e do exterior, mas jamais afirmamos que não aceitaríamos renovar o empréstimo com o Palmeiras", explicou o presidente do clube de Jundiaí, Eduardo Palhares. Segundo o assessor de imprensa do Palmeiras, Márcio Trevisan, "as negociações entre os dois clubes estão paradas, mas podem ser retomadas."Por enquanto, Nenê está ao lado de Paulo Assunção, Marco Aurélio, Leonardo Moura e Lopes, jogadores que participaram da fraca campanha do time no Brasileiro e foram negociados. Somente o zagueiro Índio, ex-Juventude, chegou. Jameli, que está no Zaragoza (Espanha), Magno Alves e Cássio são outros que podem ser contratados.Antes de contratá-los, no entanto, a diretoria espera definir o novo treinador do clube. Levir Culpi não tem nenhuma chance de permanecer - sua demissão é apenas questão de tempo - e o principal nome para substituí-lo é Leão, que deve decidir nesta sexta-feira se permanece no Santos ou retorna ao Parque Antártica, depois de 14 anos. Jair Picerni, Nelsinho Baptista e Tite correm por fora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.