Cesar Greco/Palmeiras
Cesar Greco/Palmeiras
Imagem Robson Morelli
Colunista
Robson Morelli
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Palmeiras ainda precisa de Felipe Melo, que mudou seu destino nos jogos decisivos com o Atlético-MG

Jogador cobrou no meio do ano uma posição do clube em relação à sua renovação de contrato aos 38 anos, não obteve resposta e preparou as malas para sair, mas os ventos mudaram e ele agora tem oferta para ficar até o fim de 2022

Robson Morelli, O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2021 | 11h57

A informação do Estadão de que Felipe Melo tem em mãos uma renovação de contrato com o Palmeiras por mais uma temporada reforça a importância do volante no esquema do técnico Abel Ferreira e também nas intenções do clube de ter em seu elenco atletas experientes para 2022, com praticamente os mesmos objetivos deste ano, ou seja, ganhar todas as competições de que participar com carinho especial para a Libertadores. Felipe Melo tem 38 anos e teve seu ciclo no Palmeiras encerrado pelo não interesse do presidente Maurício Galiotte de prorrogar seu acordo em ano eleitoral, de troca de comando. O próprio Felipe Melo cobrou em público a falta de resposta do Palmeiras em decidir sua permanência.

 "Vejo que meu nome é bastante forte no mercado, no cenário do futebol. Vejo tantos outros atletas que vão terminar o contrato em dezembro, mas se fala só do Felipe Melo. Não sei o que passa na cabeça do presidente, do diretor. É verdade que o presidente me chamou para conversar um tempo atrás, me pediu 15 dias. Já se passaram dois meses e ele não apareceu ainda", disse o jogador ainda no meio do ano.

O jogo mudou para Felipe Melo nesta reta final de temporada, quando Abel Ferreira precisou do volante para dar mais força ao time em jogos importantes, como nas partidas diante do Atlético-MG pela semifinal da Libertadores, mas não somente por isso. Há algumas conclusões que precisam ser levadas em consideração também. Felipe Melo provou ser um jogador de grupo, como gosta e cobra o treinador. Não reclamou de ficar no banco, não fez manifestações comprometedoras, não criticou colegas nem clube e manteve-se em forma mesmo fora do time. Sua qualidade e seriedade já são reconhecidas por todos e pela torcida. Os 38 anos pesam na corrida atrás de jogadores mais novos, mas ele ganha muitas dessas disputas pela valentia e atalhos que somente os experientes têm em campo.

Felipe Melo se provou ser um jogador útil. Seu contrato termina em dezembro, mas se quiser ficar, sua renovação será encaminhada pela nova presidente, Leila Pereira, assim que ela for votada e eleita em 20 de novembro - é candidata única ao posto e nesta semana teve a aprovação do Conselho do clube para se candidatar. Leila pretende levar o caso para a comissão técnica e outros dirigentes, mas apenas para manter uma decisão em grupo. As bases são as mesmas do atual contrato.

Outro fator que explica a iminente renovação do volante diz respeito às promessas do clube que ainda não vingaram totalmente. Patrick de Paula, Gabriel Menino, Gabriel Veron são todos bons jogadores, mas que ainda precisam de referência e um pouco mais de maturidade esportiva, aquele processo natural de formação que só vem com o tempo. Todos eles são bem vistos no Palmeiras e ainda têm contratos vigentes. As possíveis sondagens vindas da Europa deram uma esfriada e o clube não estaria com intenção de negociá-los agora. Nem eles falam em jogar fora do Brasil. Há partidas em que são escolhidos pelo treinador e outras que são deixados no banco.

Felipe Melo sabe do seu valor para o Palmeiras e para a torcida, que tem por ele carinho especial sobretudo por ser um jogador sem medo e que veste a camisa do time com garra e gana. Desde que chegou e começou a imitar um cachorro pit bull nas comemorações de gols, Felipe Melo chamou o torcedor para o seu lado. Seu nome é sempre reverenciado. Em clássicos e partidas mais duras, Abel Ferreira tem optado por ele sem receio.

O Palmeiras tem planos para a temporada. A final da Libertadores com o Flamengo é o mais ambicioso deles, mas o clube não joga a toalha na sua corrida atrás do Atlético-MG, líder do Brasileirão com dez pontos na frente. Parte de sua diretoria já planeja 2022, com jogadores e também em tratativas com Abel Ferreira, que já disse algumas vezes que fica até o fim do seu contrato e da saudade que sente da família.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.