Palmeiras: ainda sob ameaça de desmanche

Na última reapresentação do ano, o assunto no Palmeiras era um só: ?O que será do time em 2004?? Entre os jogadores que estão com contratos por vencer (dia 31), a ansiedade é por uma definição rápida da diretoria ? todos garantem que querem ficar, mas têm outras propostas para analisar. O restante aguarda a permanência do técnico Jair Picerni. O retorno das férias está marcado: dia 3 de janeiro, às 9h30.Para o treinador, o impasse tem boas chances de ser solucionado nesta quarta-feira, pois há a expectativa de ele se reunir com a diretoria do Palmeiras para discutir a renovação de seu acordo, à tarde. O diretor de futebol, Mário Giannini, no entanto, afirma que a negociação deve ser concluída só depois de amanhã.O tempo corre contra o Palmeiras. Giannini diz que a situação dos jogadores só será resolvida após o acerto com o treinador, que terá voz na definição do elenco. Mas o fato é que, entre os atletas cujo futuro tem de ser resolvido ainda este ano, existe pressa. Os jogadores demonstram vontade de ficar, mas temem algum imprevisto nas negociações, caso a proposta do clube não seja satisfatória ou razoável.O lateral Baiano, por exemplo, diz que a preferência é pela permanência no Palmeiras. Acredita que as possibilidades de ir para outro clube brasileiro são mínimas e garante que não será qualquer proposta do exterior que o tirará do Parque Antártica. ?Para sair daqui tem de ser alguma coisa dez vezes melhor.?O jogador justifica sua posição afirmando que pesa o fato de o Palmeiras poder ajudá-lo a ser novamente convocado para a seleção brasileira, e o desejo da sua família de não deixar o Brasil, embora isso seja possível diante de uma proposta irrecusável. ?E existe interesse de times do México, da Alemanha e da Espanha.?Apesar de seu contrato se encerrar somente em 2005, o volante Magrão não quis dar garantia de que estará no clube no ano que vem. ?Tem horas que nem o Palmeiras consegue segurar?, disse o jogador, lembrando que durante o ano recebeu proposta para jogar na Itália. O lateral Lúcio diz que seu interesse é fazer contrato de três anos no Palmeiras, mesmo caso de Elson, cujos direitos federativos também pertencem ao Ituano. ?Mas tenho propostas de dois clubes daqui do Brasil e de dois do exterior, um deles o Brescia, da Itália.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.