Palmeiras ainda tenta acordo com Lúcio

A negociação entre Palmeiras e Lúcio estão paralisadas nesse final de semana. A maior dificuldade é o contato com o jogador, que passa férias em Olinda, com familiares. O diretor de Futebol do Palmeiras Mario Giannini admitiu a dificuldade de comunicação com o representante do lateral-esquerdo, Clécio Souza, irmão do jogador. Neste sábado, Lúcio e Clécio promoveram um jogo beneficente, cuja renda seria revertida para famílias carentes de Recife. Os irmãos eram os capitães das duas equipes.Da defesa titular que conquistou a Série B, só falta Lúcio renovar. Baiano, Daniel e Leonardo já acertaram a permanência para mais uma temporada. O impasse é o acerto salarial: o clube oferece R$ 30 mil mensais enquanto o jogador pede R$ 50 mil, entre salários e luvas.Com o reforço do zagueiro Nen, do Gama, que está muito próximo do Palmeiras, a diretoria concentra esforços para buscar mais um atacante. O perfil já está traçado pela Comissão Técnica: um jogador alto, forte, com boa presença na área ? o Palmeiras não tem um jogador com essas características. O que mais se aproximava, André, não teve seu contrato renovado.Giannini adiantou que não fará nenhuma loucura para contratar este atacante. ?Não será um medalhão, nem vamos repatriar algum jogador?, avisou o dirigente. Jair Picerni entregou uma lista com três opções que estão sendo estudadas pela diretoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.