Palmeiras amarga mais desfalques para clássico

O domingo foi de más notícias para o Palmeiras. Além do time ter cedido o empate por 1 a 1 ao Ceará no final do jogo, amargou mais dois desfalques para o clássico contra o Corinthians, no próximo final de semana, no Pacaembu: os dois laterais titulares, Márcio Araújo e Gabriel Silva, que receberam o terceiro cartão amarelo.

AE, Agência Estado

17 de outubro de 2010 | 21h12

Márcio Araújo, na verdade, vem atuando improvisado na direita, já que Vítor está lesionado na coxa direita e não sabe se retornará contra o Corinthians. Na esquerda, a situação é mais grave, já que Gabriel Silva é o único jogador de origem para o setor no elenco. Luiz Felipe Scolari terá que escalar o zagueiro Fabrício ou o volante Rivaldo por ali.

Além deles, o Palmeiras também não poderá contar com o meia Valdivia, que já desfalcou o time neste domingo devido a uma lesão na coxa esquerda. O pior é que o time ainda terá um compromisso no meio da semana, quarta-feira, contra o Universitário de Sucre, na Arena Barueri, em jogo que valerá uma vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana.

"A gente vai jogando de acordo com a necessidade. Para quarta, vamos colocar todos em campo, menos os lesionados. Para o Corinthians, vamos ver o que sobrou", disse Felipão, resignado, na entrevista coletiva após o empate com o Ceará.

O técnico, aliás, disse não ter gostado do desempenho de sua equipe, que empatou pela segunda vez seguida no Brasileiro - havia ficado no 0 a 0 com o Botafogo na rodada anterior. "O resultado, pelo que nós fizemos, foi justo."

GRAMADO RUIM - Felipão não gostou de ver o estado do gramado da Arena de Barueri. Ao saber que o estádio foi utilizado neste domingo para outros três jogos além do confronto do Palmeiras com o Ceará, o técnico reclamou feio. "Não é o ideal que isso aconteça. O melhor é que não tivesse nenhum outro jogo aqui. Mas agora já foi, não tem jeito."

A Arena foi palco de duas partidas pela Libertadores feminina e também recebeu um jogo do Campeonato Brasileiro Sub-23.

Um dos motivos que fizeram Felipão pedir para que o Palmeiras passasse a mandar jogos em Barueri foi justamente o ótimo estado do gramado. Ele pode rever essa condição a partir de agora.

Depois de se queixar do campo judiado, o treinador elogiou o esforço da administração do estádio para tentar reduzir os buracos existentes. "Mesmo assim, ainda está 90% melhor que em outros lugares que já jogamos."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasLuiz Felipe Scolari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.