Divulgação
Divulgação

Palmeiras anuncia contratação do volante Gabriel, ex-Botafogo

Volante de 22 anos foi um dos poucos que se livrou das críticas na campanha que levou o clube carioca para a Série B do Brasileiro

Estadão Conteúdo

30 de dezembro de 2014 | 20h00

O Palmeiras anunciou nesta terça-feira o seu sétimo reforço para a próximo temporada. Trata-se do volante Gabriel, que conseguiu na Justiça a rescisão com o Botafogo, alegando falta de pagamento de salários, e foi registrado pelo Monte Azul, do interior de São Paulo. O jogador foi submetido a exames médicos nesta terça-feira e assinou contrato de empréstimo por dois anos.

"Escolhi o Palmeiras, primeiramente, pela camisa que o clube tem. Uma camisa de muitos títulos e é uma honra estar vestindo. Foi isso e o planejamento que fizeram, então, eu, juntamente com meu empresário e minha família, decidi vir pra cá. Estou de corpo e alma aqui para dar o meu melhor, conquistar títulos e fazer o meu nome neste clube tão grande", disse o jogador, ao site do Palmeiras.

Gabriel tem 22 anos, disputou 123 partidas pelo Botafogo e, embora o time tenha sido rebaixado no Brasileiro, acabou como um dos destaques da equipe. Incomodado com o atraso de três meses de salários e FGTS, o jogador entrou na Justiça e conseguiu deixar o clube de graça. Além do Palmeiras, o Cruzeiro também mostrou interesse nele.

O volante é segundo jogador do Botafogo que chega ao Palmeiras de graça, após se desligar na Justiça. Antes, o lateral-direito Lucas fez o mesmo e o meia Daniel quase seguiu o mesmo caminho. Este, porém, tem uma lesão no joelho e só voltará a jogar em março. O Palmeiras não quis esperar e o jogador acabou no São Paulo.

No total, o Palmeiras já contratou seis reforços. Além de Lucas, chegaram ao clube também o zagueiro Vitor Hugo, os volantes Amaral e Andrei Girotto, o meia Zé Roberto e o atacante Leandro.

O setor mais reforçado, assim, é o de marcação no meio-campo. Gabriel chega credenciado como maior ladrão de bola do Brasileirão. "As roubadas de bola são fruto de bom posicionamento, não ficar correndo errado e tentar saber os atalhos do campo. Juntamente com meus companheiros, vamos fazer de tudo para roubar as bolas e fazer o time jogar, já que o papel do volante não é só roubar as bolas, mas também fazer o time andar e jogar."

Gabriel também comemorou voltar a trabalhar com o técnico Oswaldo de Oliveira, que o lançou no Botafogo. "Vai ser maravilhoso trabalhar novamente com ele. É um grande treinador, uma competência que eu nem preciso dizer e já conquistou muitos títulos. Vai ser muito bom revê-lo e trabalhar com ele será uma honra."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.