Palmeiras apela para um psicólogo

Um psicólogo talvez seja a solução. Por essa razão, o Palmeiras foi buscar um profissional da área. João Ricardo Cozac ainda não foi anunciado oficialmente pela diretoria, mas deve ser integrado à comissão técnica nesta quarta-feira. "Ele virá para fazer um trabalho completo até o final da temporada", comemorou o técnico Paulo Bonamigo, que desde sua chegada ao clube sempre quis um psicólogo.Extremamente incomodado com a situação da equipe no Campeonato Brasileiro, Bonamigo mandou dois recados importantes. O mais veemente foi para a diretoria, que chegou a pensar numa troca de treinador. "Não tenho multa rescisória e não estou pedindo para continuar trabalhando. A diretoria do Palmeiras tem pessoas competentes para julgar o meu trabalho. Estou tão frustrado como qualquer palmeirense. Sei que os resultados vão aparecer, mas é preciso tempo para isso", disse Bonamigo.Aos jogadores, que teriam convencido a diretoria a não demiti-lo, Bonamigo também mandou um recado, usando o Fluminense como exemplo. "O Abel estava na mesma situação. Aí, ele ganhou o segundo turno lá no Rio e acabou campeão, com todo mundo dando o sangue", lembrou.Bonamigo acha que o time tem de dar algo a mais, como fez o Goiás, sábado, em Goiânia. "Eu já detectei que uns três jogadores costumam desaparecer em campo, de uma hora para outra. Isso não pode acontecer nunca. O Goiás também estava tão cansado quanto a gente, mas eles deram esse algo a mais e ganharam o jogo", explicou.O treinador quer algo a mais principalmente do setor direito da equipe. Em razão disso, nesta terça-feira, ele conseguiu convencer Corrêa a voltar a jogar como lateral, no lugar de Bruno, que deve mesmo ser afastado. Bonamigo também se convenceu de que Marcinho precisa jogar na frente, com Juninho bem próximo, como terceiro atacante.No sábado, o Palmeiras enfrenta o Vasco, às 16 horas, no Palestra Itália. Um novo tropeço colocará em jogo o cargo de Bonamigo. Mas, enquanto isso, a diretoria palmeirense se reúne nesta quarta-feira com os procuradores do zagueiro paraguaio Gamarra, que pode ser contratado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.