Palmeiras aplica 5 a 0 no Operário e avança na Copa do Brasil

Diante de um adversário frágil e nervoso, o Palmeiras não encontrou dificuldades para golear o Operário-MT por 5 a 0, na noite desta quarta-feira, e garantir a classificação à segunda fase da Copa do Brasil. Por ter ganho com mais de dois gols de vantagem no Estádio José Fragelli, em Cuiabá, a equipe paulista eliminou a partida de volta, que estava programada para acontecer na próxima semana.Com o resultado, o time dirigido pelo técnico Caio Júnior colocou fim ao jejum de cinco partidas sem vencer (duas derrotas e três empates, todos pelo Campeonato Paulista). Os palmeirenses, que buscam o segundo título da competição - ganhou em 1998 -, busca uma vaga nas oitavas-de-final diante do vencedor do confronto entre Vitória-ES e Ipatinga. O time capixaba ganhou o primeiro jogo por 1 a 0, em Vitória. Para o confronto, Caio Júnior não pôde contar com seis titulares. Os atacantes Edmundo e Osmar, o zagueiro Dininho, os laterais Michael e Paulo Baier e o volante Pierre, foram poupados por estarem lesionados e nem viajaram com a delegação palmeirense.Com o gramado enlameado devido às chuvas, Caio Junior apostou nas jogadas pelas laterais, com investidas rápidas dos jovens Leandro e Amaral. Mais solto em campo, o Palmeiras não demorou para sair na frente. Aos 20 minutos, o chileno Valdívia, que atuou com uma máscara para proteger o nariz fraturado há duas semanas, recebeu na direita e rolou para a área. O atacante paraguaio Florentín dominou, girou sobre o zagueiro e chutou no canto direito do goleiro Júnior Negrão para fazer seu primeiro gol com a camisa do time paulista. Momentos antes, o meia Jackson, do Operário, havia sido expulso por reclamação.O clima tenso dentro de campo começou aos 33, quando Valdívia chutou Alberone deitado. O juiz Manoel Paixão dos Santos mostrou apenas o amarelo para o palmeirense. Porém, após a partida ser reiniciada, o defensor dos donos da casa aplicou uma cotovelada no rosto do chileno e também recebeu o vermelho, deixando o clube mato-grossense com dois jogadores a menos em campo. Em seguida, o quarto árbitro, que havia denunciada a agressão, foi empurrado pelo presidente do Operário, Maninho de Barros.Com a superioridade numérica, o Palmeiras ampliou a vantagem aos 43. Leandro cruzou da esquerda e Florentín desviou. O zagueiro Eloir tentou cortar, mas completou para a própria meta, fazendo contra. O juiz, no entanto, apontou o tento para o paraguaio. O terceiro saiu nos acréscimos. Após cobrança de escanteio, David subiu sozinho e completou de cabeça para o fundos das redes. Essa foi a primeira partida do defensor de 19 anos como titular na equipe principal.As confusões e erros da arbitragem continuaram na segunda etapa, ao anular erroneamente dois gols de Florentín. Mas, aos 30, o paraguaio fez o seu terceiro no jogo ao receber lançamento e chutar na saída do goleiro Júnior Negão. Sete minutos depois foi a vez de Cristiano marcar. Depois de um cruzamento da esquerda, Florentín ajeitou de peito para Cristiano, que acertou um belo voleio, sem chances de defesa para o camisa 1 do Operário.Já classificado à próxima fase da Copa do Brasil, o Palmeiras volta as suas atenções ao Paulistão. A equipe recebe na próxima rodada do Estadual o Rio Claro, no sábado, no Palestra Itália. O time alviverde, que deverá a volta de alguns dos seis titulares que não atuaram nesta quarta, ocupa apenas a nona colocação com 12 pontos, longe da zona de classificação às semifinais do torneio.Ficha técnicaOperário-MT 0 x 5 PalmeirasOperário-MT: Junior Negão, Thiago Lugano, Eloir e Alberone; Ronaldo Paulista, Jackson, Jamba, Robinho e Alberto (Maurício); Marinho (Simonei) e Rinaldo (Jair). Técnico: Luiz Carlos Winck.Palmeiras: Marcos; Amaral, David, Edmílson e Leandro (Valmir); Francis (Cristiano), Wendel, Martinez e Valdivia (Caio); William e Florentín. Técnico: Caio Júnior.Gols: Florentín, aos 20 e aos 43, David, aos 46 minutos do primeiro tempo; Florentín, aos 30, e Cristiano, aos 37 minutos do segundo tempo. Cartões amarelos: Jackson, Alberto, Valdívia e Martinez. Cartões vermelhos: Jackson e Alberone. Local: Estádio José Fragelli, em Cuiabá (MT).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.