Arquivo/AE
Arquivo/AE

Palmeiras aposta em Diego Souza para disparar

Time tem a chance de abrir três pontos de vantagem para o vice-líder, nesta quarta-feira, contra o Cruzeiro

Juliano Costa, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 08h02

Beneficiado pelos tropeços de São Paulo e Internacional no último fim de semana, o Palmeiras pode disparar na liderança do Brasileirão nesta quarta-feira, quando fecha a 25.ª rodada do campeonato. Contra o Cruzeiro, em jogo que começa às 21h50, no Mineirão, a arma palmeirense é o meia Diego Souza, que volta ao time após cumprir suspensão. O confronto terá cobertura online do estadao.com.br e transmissão ao vivo pela rádio Eldorado/ESPN, também no FM 107,3.

Veja também:

linkCruzeiro tenta se manter vivo na luta pela Libertadores 

blog BATE-PRONTO - Kléber e a 'puladinha de cerca'

especial MASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Visite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Como o Internacional perdeu para o Vitória e o São Paulo empatou com o Santo André, o Palmeiras manteve a liderança do campeonato. Assim, se ganhar do Cruzeiro nesta quarta-feira, poderá abrir três pontos de vantagem sobre os são-paulinos, que ocupam atualmente a segunda colocação (47 a 44 pontos) - a equipe gaúcha está em terceiro, com 43.

Para ajudar a tarefa palmeirense, Diego Souza costuma ter boas atuações quando joga no Mineirão. Principal jogador do time do técnico Muricy Ramalho, ele não enfrentou o Vitória na última rodada, há dez dias, quando o Palmeiras perdeu em Salvador. Mas volta agora, pronto para ter papel decisivo em mais um resultado positivo.

No ano passado, Diego Souza fez gols contra o Atlético-MG (empate em 1 a 1) e o Cruzeiro (vitória por 1 a 0) quando o Palmeiras jogou no Mineirão pelo Brasileirão. E neste ano, ele fez a jogada do gol do atacante paraguaio Ortigoza em novo empate com o Atlético-MG em Belo Horizonte, ainda no primeiro turno do campeonato: 1 a 1.

 CRUZEIRO
Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Fabrício, Henrique e Gilberto; Kléber e Thiago Ribeiro
Técnico: Adílson Batista
 PALMEIRAS
Marcos; Maurício Ramos, Edmílson e Marcão; Wendel, Souza, Cleiton Xavier, Diego Souza e Armero; Robert e Vágner Love
Técnico: Muricy Ramalho
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)

Horário: 21h50

Rádio: Eldorado/ESPN - AM 700 e FM 107,3

TV: Globo e Band

Diego Souza volta ao Mineirão disposto a manter esse bom retrospecto e também pensando responder em campo às provocações do volante Fabrício. Na semana passada, o jogador do Cruzeiro acusou o meia do Palmeiras de ser um jogador desleal, dizendo textualmente que ele gosta de dar socos, tapas e até rasteiras nos adversários.

Diego Souza soube das declarações pela imprensa e disse que responderia a Fabrício dentro de campo. Mas não deixou de dar suas alfinetadas. "Se ele espera que eu vou entrar como uma mocinha depois dessa, está enganado", avisou o jogador do Palmeiras. "Sou um jogador de raça, que tem fome de jogar."

A rixa entre os dois começou na vitória do Palmeiras sobre o Cruzeiro, ano passado, no Mineirão. Em uma disputa de bola, a mão de Diego Souza bateu no rosto de Fabrício. O cruzeirense entendeu que o lance foi intencional. Levado a julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, o meia acabou inocentado. Mas o rancor ficou.

A volta de Diego Souza ao time titular foi comemorada por todos os jogadores do Palmeiras, que admitiram ter sentido falta dele na derrota por 3 a 2 para o Vitória. "Foi nosso pior jogo no ano", avaliou Cleiton Xavier, o outro responsável pela armação das jogadas de ataque do time palmeirense.

Diego Souza só desfalcou o time em duas partidas neste Brasileirão. Em ambas, o Palmeiras foi derrotado. Além do Vitória, o Coritiba se aproveitou da ausência do jogador para ganhar do líder do campeonato. Agora, com a volta dele, Muricy acredita que pode conseguir o resultado positivo no Mineirão e disparar na ponta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.