Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras aposta em 'fator Luxemburgo' para voltar a vencer o Paulista

Técnico já conquistou o Estadual quatro vezes pelo Alviverde

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2020 | 04h30

O Palmeiras foi atrás de uma velha arma para voltar a vencer o Campeonato Paulista após 12 anos de jejum. O clube ainda não anunciou contratações para a temporada, mas aposta no trabalho e na experiência do técnico Vanderlei Luxemburgo para comandar o time. Nenhum outro técnico em atividade sabe mais como fazer o time alviverde ganhar a competição.

Depois do título paulista de 1976, o Palmeiras foi campeão só mais quatro vezes, todas sob o comando de Luxemburgo. O último treinador fora ele a ter vencido a competição pelo clube foi o ex-volante Dudu, que levou ao título a segunda geração da Academia de Futebol, com Leão e Ademir da Guia. Após essa conquista, o time só comemorou novamente em 1993, 1994, 1996 e 2008.

O clube confia nessa escrita para conseguir novamente o título. O Estadual tem um grande peso para a temporada por significar a chance de dar ao reformulado elenco confiança e tranquilidade. Desde o fim do ano passado, o Palmeiras trocou de técnico, mudou o diretor de futebol, negociou a saída de mais de dez jogadores e promoveu seis atletas das categorias de base. Diante de tudo, conquistar uma taça logo no começo de ano seria um presente enorme.

A equipe voltou da pré-temporada nos Estados Unidos com a taça da Florida Cup e a prova de que as grandes mudanças feitas nas últimas semanas podem ter sido positivas. O intuito da diretoria de reduzir as despesas com o departamento de futebol limitou a procura por reforços, porém mostrou novas opções. Algumas revelações foram testadas e mostraram bom potencial. "Não tenho problema de botar menino para jogar. Se tiver de colocar, vou colocar", disse Luxemburgo.

O treinador foi um dos incentivadores da presença no elenco profissional do atacante Gabriel Veron, de 17 anos, e já promoveu as estreias dos garotos Alan, Patrick de Paula e Gabriel Menino. Como os líderes mais experientes, o time continua com Felipe Melo e Dudu.

O possível título estadual serviria também para marcar de vez as pazes do clube com a Federação Paulista de Futebol. O Palmeiras se declarou rompido com a entidade em 2018 por estar irritado com as decisões da arbitragem na final com o Corinthians. No entanto, os dois lados se reaproximaram nos últimos meses e garantiram que as desavenças ficaram para trás.

Time base do Palmeiras

Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Felipe Melo e Victor Luís; Bruno Henrique, Gabriel Menino e Lucas Lima; Raphael Veiga, Dudu e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.