Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Palmeiras aposta no retorno de Valdivia para derrotar o Flamengo

Recuperado de dores na coxa esquerda, chileno estará em campo, às 21h50, na Arena Barueri

Daniel Akstein Batista, Agência Estado

15 de agosto de 2012 | 07h53

SÃO PAULO - A esperança do torcedor do Palmeiras em sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro tem nome: Valdivia. Recuperado de dores na coxa esquerda, o meia chileno estará em campo nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasilia, com transmissão da rádio Estadão ESPN), contra o empolgado Flamengo, na Arena Barueri, pela 17.ª rodada.

O Palmeiras sofreu sem o chileno nas últimas rodadas da competição. Em cinco jogos, venceu apenas uma vez e somou quatro derrotas. O último jogo de Valdivia foi nos 3 a 0 contra o Náutico, em Barueri, em 22 de julho.

O jogador volta justamente contra o time que tentou contratá-lo, no período em que ele ficou em tratamento. O Flamengo foi uma das equipes que manifestaram interesse na contratação de Valdivia, mas o Palmeiras nunca considerou negociar o seu meia. E o próprio atleta já havia dito que a sua ideia, se realmente deixasse o clube alviverde, era sair do País.

Os números estão a favor do Palmeiras para mostrar o quanto Valdivia é importante. Com ele em campo nesta temporada, o time conseguiu 63,7% de aproveitamento. Sem o chileno, a porcentagem cai para 48,7%.

Na lista de divulgados para o jogo, Valdivia está lá confirmado, mas a surpresa ficou pela ausência de João Vítor. De acordo com o vice-presidente Roberto Frizzo, foi uma opção do treinador e não tem nada a ver com o caso de indisciplina no clube.

O técnico Luiz Felipe Scolari vai divulgar apenas nesta quarta quem sairá para a entrada de Valdivia. O mais provável é que Patrik deixe o time, com o meio de campo sendo formado pelo chileno e Fernandinho. E, no ataque, Obina continua ao lado de Barcos.

Esta será a segunda vez que Obina enfrentará o seu ex-time. Quando estava no Atlético Mineiro, foi certeiro no ataque, marcou um gol e não comemorou. Agora espera fazer o mesmo. "Vou ficar muito feliz se marcar mais uma vez, mas não vou comemorar", avisou. "Tenho um respeito muito grande pelo clube e seus torcedores".

Apesar do carinho que tem pelo adversário, Obina garante que terá a mesma disposição em campo do que nos últimos jogos. "Quem pensa que eu vou tirar o pé por causa disso está muito enganado. Isso me dá mais motivação".

Se o Palmeiras está em uma incômoda situação no Brasileirão, com apenas 13 pontos em 16 jogos, o Flamengo chega empolgado após duas vitórias consecutivas. E o time de Felipão promete entrar em campo mais atento, para não ser surpreendido. O objetivo do clube é terminar o primeiro turno longe da zona de descenso. Faltam três jogos para afastar esse fantasma. "Não podemos nos desesperar, o Flamengo é um grande time. Mas vamos jogar com o apoio do nosso torcedor. Temos que sair dessa situação o mais rápido possível", pediu Obina.

PALMEIRAS - Bruno; Artur, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, Fernandinho e Valdivia; Obina e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

FLAMENGO - Felipe; Léo Moura, Welinton, Marllon e Ramon; Luiz Antônio, Ibson, Renato e Negueba; Thomás e Vagner Love. Técnico: Dorival Júnior.

Árbitro - Celio Amorim (SC); Horário - 21h50; TV - Pay-per-view; Rádio - Estadão ESPN (AM 700/FM 92,9); Local - Arena Barueri, em Barueri (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.