Palmeiras aposta tudo em Adriano Chuva

Tentando sair de um jejum de cinco jogos sem vitória no Campeonato Paulista, o Palmeiras joga nesta quarta-feira, às 20h30, contra o Atlético Sorocaba, no Parque Antártica, apostando tudo em um atacante que não marca um gol há 515 dias. Desde 27 de setembro de 2003, quando fez um dos dois gols da vitória do Sport Recife sobre a Portuguesa, Adriano Chuva não sabe o que é balançar a rede. Nesta quinta-feira, ele fará dupla de ataque com Ricardinho. "Estou com saudade do gol", diz o atacante.Adriano Chuva é apenas uma das cinco mudanças que o técnico Candinho promoveu no Palmeiras. As outras são no gol (Marcos, recuperado, entra no lugar de Sérgio); na lateral direita (André Cunha substitui Bruno) e no meio-campo (Alceu vai no lugar do suspenso Marcinho, enquanto Marcel atua na vaga de Cristian, que foi mal contra o São Paulo).Contratado pelo Palmeiras no início do ano passado, Chuva teve poucas chances como titular - apenas três jogos. Fez ainda outras sete partidas entrando no segundo tempo, até se machucar gravemente numa partida contra a Portuguesa Santista, dia 21 de março. Ao tentar salvar uma bola de carrinho, o atacante prendeu a perna no gramado e sofreu uma ruptura dos ligamentos do joelho esquerdo.Chuva ficou dez meses parado. Voltou a atuar este ano. Fez um jogo como titular - coincidentemente, na última vitória do Palmeiras no campeonato estadual, contra o Paulista de Jundiaí, em 26 de janeiro - e outros dois entrando no segundo tempo. "Só agora me sinto seguro e 100% fisicamente", diz o atacante. "Agradeço ao Candinho pela oportunidade. Espero corresponder e me firmar". Se acabar com o "jejum", Chuva vai dedicar o gol ao fisioterapeuta José Rosan Júnior. "Foi ele a pessoa com quem eu mais passei meu tempo nos últimos meses."Chuva sabe que terá de enfrentar uma pressão enorme da torcida, que tem vaiado o time sistematicamente nos últimos jogos no Parque Antártica. "Para não passarmos por isso, temos que fazer, com todo respeito ao Atlético Sorocaba, um gol logo no início. É fundamental que a gente acabe o primeiro tempo em vantagem." Chuva lutará contra um estigma que vem perseguindo os atacantes do Palmeiras no Campeonato Paulista. Até agora, em oito jogos, só Ricardinho marcou. Osmar, Thiago Gentil, Warley e o próprio Chuva passaram em branco. Os outros gols foram marcados por zagueiros e meio-campistas.Com Adriano Chuva, que mede 1,86m, Candinho pretende explorar as jogadas aéreas. Nesta quarta-feira, ele treinou bastante esse tipo de jogada. "Podemos vencer o jogo num lance de bola parada", diz Chuva.

Agencia Estado,

23 de fevereiro de 2005 | 19h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.