André Rigue/estadão.com.br
André Rigue/estadão.com.br

Palmeiras aposta tudo em Marcos Assunção para salvar a temporada 2010

Volante conta com apoio especial de Felipão para aprimorar pontaria; time alviverde precisa de empate com o Goiás para avançar à final da Sul-Americana

ANDRÉ RIGUE, estadão.com.br

23 de novembro de 2010 | 18h53

SÃO PAULO - O Palmeiras precisa só de um empate com o Goiás para garantir sua vaga na final da Copa Sul-Americana. A principal arma para enfrentar os goianos é Marcos Assunção. Autor do gol da vitória palmeirense no jogo de ida, o volante treinou exaustivamente cobranças de falta para fazer bonito no Estádio do Pacaembu nesta quarta-feira.

Veja também:

TV ESTADÃO - video Marcos Assunção fala sobre renovação de contrato

"São vocês [imprensa] que estão trazendo sorte", brincou o volante. "Espero que isso [o gol] ocorra de novo nesta quarta-feira. Mesmo se eu não marcar, espero que o Palmeiras consiga ir para a final. Estamos trabalhando muito para que isto ocorra, pois é o nosso principal objetivo na temporada."

Para Marcos Assunção, o Palmeiras deve atuar com garra e sufocar o adversário. "Temos a vantagem do empate e não podemos esperar o Goiás atacar. Quem tem de mandar é o Palmeiras. Estaremos em casa, com a nossa torcida, e não podemos bobear, mesmo diante de um rival que apostará tudo na Sul-Americana."

Sempre após os treinos do Palmeiras, Marcos Assunção treina cobranças de falta de várias posições. Sempre com auxílio do técnico Luiz Felipe Scolari. "Ele [Felipão] está lá para ajudar. Ele sempre me dificulta colocando a barreira muito aberta para que nos jogos eu tenha mais facilidade. São os detalhes que definem um jogo."

Aos 34 anos, Marcos Assunção revelou que procura dar exemplo para os mais jovens do Palmeiras. Ele disse que teve uma lição importante durante sua carreira. "Foi com o Cafu e o Aldair quando eu jogava na Roma, com 21 anos. Eles eram os primeiros a chegar e os últimos a sair. Procuro seguir esse exemplo."

Jejum. Se passar pelo Goiás, o Palmeiras voltará a disputar uma final internacional depois de 10 anos - a última foi a Copa Mercosul, em 2000. O adversário da decisão sairá do duelo entre Independiente e LDU, que se enfrentam nesta quinta-feira na Argentina. O time equatoriano venceu o primeiro jogo por 3 a 2.

"São 10 anos que o Palmeiras não pode mais repetir", conta Marcos Assunção. "O Palmeiras é um clube grande e tem sempre que estar na luta por títulos, e também estar na Libertadores. Para que isso possa ocorrer novamente, primeiro temos de passar pelo Goiás e depois nos focarmos nessa final."

Felipão promoveu um treino fechado nesta terça-feira para fazer mistério - ele também conversou bastante com o grupo. Contudo, o Palmeiras não deve ter surpresas na escalação. O chileno Valdívia continua de fora por causa de uma lesão muscular. Lincoln jogará no meio-campo ao lado de Marcos Assunção, Edinho e Tinga.

O Pacaembu vai estar lotado nesta quarta-feira. A torcida atendeu mais uma vez o pedido de Felipão e esgotou todos os 37.700 ingressos destinados aos palmeirenses. Além de ter a possibilidade de conquistar um título internacional, o Palmeiras pode garantir uma vaga na Libertadores 2011.

"A gente vê que a torcida está com o Palmeiras e acredita no nosso trabalho", afirma Marcos Assunção. "Os torcedores fizeram o papel deles e compraram todos os ingressos para lotar o Pacaembu. Agora chegou o momento da gente fazer a nossa parte para garantir essa vaga na decisão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.