Cesar Greco/ SE Palmeiras
Cesar Greco/ SE Palmeiras

Palmeiras apresenta Merentiel e López, atacantes com 'fome de títulos' em clube de 'nível europeu'

Dupla de estrangeiros diz ter se surpreendido com a maneira como foram recebidos e explicam ter escolhido o atual campeão continental pela chance de erguer troféus

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2022 | 16h22

O Palmeiras abriu a Academia de Futebol pela segunda vez durante a pandemia de covid para apresentar a dupla de reforços gringos que gera grande expectativa na torcida. O uruguaio Miguel Merentiel e o argentino José Manuel López vestiram a camisa 9 e 18, respectivamente, na tarde desta terça-feira. Eles chegam com a missão de aumentar a efetividade do time, um dos que mais cria no futebol brasileiro.

O Palmeiras é o time que mais finaliza no Brasileirão e, embora Rony viva boa fase como centroavante improvisado, a equipe perdeu pontos importantes pela falta de precisão nas conclusões. No revés para o Athletico-PR, por exemplo, foram mais de 30 arremates e nenhum gol.

Merentiel, contratado junto ao Defensa y Justiça, e López, recém-chegado do Lanús, foram recebidos pela presidente Leila Pereira, que fez um breve discurso e prometeu premiar dos sócios-torcedores com as camisas dos atacantes assim que o Avanti, programa de sócio-torcedor do clube paulista.

Na entrevista, de quase meia hora, disseram reiteradas vezes que estão prontos para estrear e afirmaram repetidamente estarem muito feliz no Palmeiras, um clube "de nível europeu", segundo os novos reforços. "Estar aqui é algo grandioso. O nível é altíssimo. A mudança para o Palmeiras é muito produtiva", afirmou Merentiel, com vínculo até 30 de junho de 2026.

"Sei que é uma equipe enorme, que é conhecida em todo mundo, porque está sempre nas finais e ganhando títulos. Quando vim para cá, coloquei isso na balança, porque quero títulos", avisou López, cujo contrato é válido até 2027.

RECEPTIVIDADE SURPREENDENTE

Os gringos mostraram entrosamento nas respostas, sempre muito semelhantes. Talvez pela timidez em suas primeiras palavras dadas à imprensa, procuraram não se alongar nas declarações.

Os dois tiveram um tempo considerável de adaptação, visto que Merentiel está treinando há um mês e meio e López, há 20 dias. Os estrangeiros contaram ter se surpreendido com a maneira como foram recebidos pelo elenco.

"Quando você chega a uma equipe tão grande como esta, você pensa: 'o que vou encontrar lá?'. Eles me receberam muito bem, fiquei impressionado", admitiu o uruguaio, apelidado de "La Bestia". "Todos nos receberam muito bem, inclusive os outros estrangeiros .Aqui no clube, tem muita gente trabalhadora, humilde, ganharam muito e treinam com fome de quem não ganhou nada".

Eles estarão à disposição de Abel Ferreira na semana que vem. A janela para inscrever novos atletas abre na segunda, 18, dia em que o Palmeiras enfrenta o Cuiabá no Allianz Parque, pela 17ª rodada do Brasileirão. Os dois ainda não poderão estrear nesse jogo porque têm de serem regularizados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF 24h antes da partida. A estreia, portanto, deve acontecer contra o América-MG, quinta-feira da próxima semana, dia 21, em Belo Horizonte. De qualquer maneira, a dupla diz estar pronta e adaptado ao País.

"Já estamos adaptados", resume o uruguaio, que se mudou para São Paulo com a sua mulher.

"Foi bom vir vários dias antes. Bom para conhecer os companheiros, as instalações, o que quer Abel, e quando fomos jogar estaremos 100%", avisou o argentino. Os dois vivem a primeira experiência fora de seus países de origem.

POR QUE ESCOLHERAM O PALMEIRAS?

Ambos receberam propostas de outras equipes, a principal deles do River Plate, mas explicaram que optaram pelo atual bicampeão continental pela estrutura, grandeza e possibilidade de ganhar títulos.

"Houve ofertas de outras equipes. Mas sabia que a melhor opção era vir ao Palmeiras. No instante que me comunicaram que tinha a possibilidade de vir pra cá fiquei muito feliz. É um clube que ganhou duas Libertadores seguidas", constata López. "Quando me chegou a proposta, disse sim prontamente. Estava seguro de vir para cá. Estou motivado para buscar mais títulos", reforçou Merentiel.

López é a contratação mais cara da história do Palmeiras. Apelidado de "Flaco" (magro, em espanhol), ele custou, considerando também taxas e impostos que o clube teve de pagar ao Lanús, cerca de R$ 70 milhões. O atleta diz lidar bem com essa pressão que existe pelo investimento vultoso e também pela expectativa da torcida, carente de um camisa 9 goleador.

"Essa pressão é normal em um clube grande no qual o objetivo é sempre ser campeão", argumenta ele. "São momentos que os jogadores passam. Vou tratar de fazer as coisas bem. Quero que o Palmeiras siga crescendo. Não vejo como uma pressão pelo preço que se pagou por mim".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.