José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Palmeiras aproveita derrota e 'amadurece' para o clássico

Técnico Oswaldo de Oliveira destaca que tropeço em casa diante da Ponte Preta servirá como aprendizado para enfrentar o Corinthians

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2015 | 08h25

O Palmeiras espera aproveitar a derrota para a Ponte Preta para amadurecer e corrigir mais rápidos os erros. O técnico Oswaldo de Oliveira e os jogadores deixam claro que não existem motivos para preocupação após o resultado negativo por 1 a 0, na quinta-feira, e que o time não deve se abater.

"Fica claro que precisa treinar e jogar muito para que todas essas mudanças rendam. Vamos passar por momentos difíceis ainda. Ninguém admite derrota, ainda mais em casa e jogando de uma maneira que criamos boas oportunidades. Nossa derrota dá um ponto de equilíbrio e faz todo mundo perceber que precisamos progredir ainda", analisou o treinador palmeirense.

O goleiro Fernando Prass, capitão da equipe na quinta-feira, acredita que o time deve ter mais problemas nas próximas rodadas pela falta de entrosamento. "Estaremos estreando jogadores até a décima rodada. É um problema por um lado e uma coisa boa por outra porque o grupo se fortaleceu bastante. Mas pegaremos o ônibus andando e teremos que nos ajustar no meio do campo. O pior é que agora começam dois jogos por semana e teremos pouco treino. Será mais conversa e descanso. E tentar otimizar ao máximo o tempo que tivemos", comentou o goleiro.

Para o clássico contra o Corinthians, neste domingo, no Allianz Parque, Oswaldo de Oliveira já avisou que não deve fazer grandes mudanças na partida. "Provavelmente, eu não vou estrear ninguém. É necessário que a gente use os jogadores, que eles se adaptem e busquem o entrosamento", completou o treinador palmeirense.

A única mudança deve ser a entrada de Zé Roberto na lateral esquerda no lugar de João Paulo. O elenco do Palmeiras se reapresenta na tarde desta sexta-feira, na Academia de Futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.