Palmeiras arranca empate em Criciúma

Sobrou disposição ao Palmeiras no empate desta quarta-feira contra o Criciúma, em Santa Catarina, por 1 a 1. O resultado foi comemorado pelos jogadores e pela comissão técnica, pois deixa o time em situação privilegiada na Copa do Brasil. Para avançar às oitavas-de-final, os palmeirenses precisarão vencer por um gol de diferença ou empatar por 0 a 0, na semana que vem, no Palestra Itália. O Palmeiras foi o único paulista que se deu bem na rodada. Mesmo jogando em casa, o São Caetano foi surpreendido pelo Botafogo-RJ e perdeu por 2 a 1. O Guarani foi derrotado pelo Vila Nova-GO, em Goiânia, por 1 a 0. O Estádio Heriberto Hulse recebeu bom público para o confronto, bastante aguardado em Criciúma. Os torcedores catarinenses estão motivados com a promoção do time para a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro, que, no ano passado, foi campeão da Série B. Mas deixaram o campo frustrados com o placar. O Palmeiras, rebaixado em 2002, foi eficiente e não deixou que o rival tomasse conta da partida. O confronto, embora não tivesse sido de alto nível técnico, apresentou momentos de emoção. Cada equipe teve uma boa oportunidade de gol na primeira etapa. No segundo tempo, o Criciúma abriu o marcador, com Paulo Baier, de cabeça, e teve uma chance incrível de ampliar a vantagem, com Dejair, que errou um chute de dentro da pequena área. Após o lance, o Palmeiras, que teve Magrão em campo, acordou e voltou a equilibrar a partida. O gol de empate foi belíssimo. Zinho, que entrara no lugar de Pedrinho, recebeu bom passe de Anselmo e, com um toque de classe, driblou o goleiro Fabiano e um zagueiro antes de empurrar para o gol. Para a partida de volta, o Palmeiras não contará com o goleiro Marcos e o atacante Muñoz, que estarão defendendo as seleções brasileira e colombiana, respectivamente. Oposição pede renúncia ? Parte da oposição palmeirense, que constitui o chamado Governo Paralelo e tem como principal comandante o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, enviou, nesta quarta-feira, carta ao presidente Mustafá Contursi pedindo sua renúncia. A principal alegação do grupo é a de que há má administração no futebol. ?O Governo Paralelo do Palmeiras vem a público pedir a renúncia imediata do presidente Mustafá Contursi e de toda a atual diretoria da Sociedade Esportiva Palmeiras, como conseqüência inevitável diante da cada vez maior indignação da massa palmeirense?, dizia o comunicado. Ficha Técnica: Criciúma: Fabiano; Paulo Baier, Cametá, Luciano e Luciano Almeida; Léo Mineiro, Paulo César, Juca (Tiago Freitas) e Tico (Douglas); Dejair (Guilherme) e Delmer. Técnico: Edson Valandro. Palmeiras: Marcos; Neném, Índio, Leonardo e Marquinhos; Magrão (Corrêa), Claudecir, Adãozinho e Pedrinho (Zinho); Muñoz e Thiago Gentil (Anselmo). Técnico: Jair Picerni. Gols: Paulo Baier aos 12 e Zinho aos 24 minutos do segundo tempo. Árbitro: Leonardo Gaciba (RS). Cartão amarelo: Paulo Baier, Paulo César, Douglas, Neném, Claudecir e Pedrinho. Local: Heriberto Hulse, em Criciúma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.