Palmeiras autoriza Lopes a treinar

A principal preocupação no Palmeiras após a vitória sobre o São Caetano, domingo, por 2 a 0, é evitar que a punição de uma semana ao jogador Lopes interfira no desempenho do grupo dentro de campo. O coordenador de Futebol, Márcio Araújo observou que, por este motivo, Lopes continuará treinando ao lado dos companheiros, apesar de seus vencimentos terem sido descontados em sete dias. "No sábado ele estará livre da suspensão e é necessário que ele esteja treinando porque pode ser aproveitado pelo treinador", ressaltou. No domingo, o Palmeiras enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista. A diretoria não aceitou os argumentos do jogador, que até hoje não conseguia esclarecer o que realmente aconteceu. Lopes alega que estava no Rio e não conseguiu pegar o vôo das 14 horas. Ele disse ter passado a tarde tentando avisar a diretoria do clube, mas não obteve êxito. Na ocasião, um amigo seu ligou para Araújo e afirmou que o jogador não se apresentou porque a mãe de Lopes teria sido hospitalizada. Esta atitude irritou a diretoria e a comissão técnica, que consideraram mentirosas as explicações do jogador e do amigo. "Trata-se de um jovem com potencial. Temos de compreendê-lo mas não podemos ser paternalistas em excesso", observou o técnico Celso Roth. "Ele tem de responder pelos erros que cometeu. E o que agrava ainda mais a situação é que ele mentiu", acrescentou. Daniel - A situação do lateral-direito Daniel permanece indefinida. Após ter sido vaiado pela torcida no Palestra Itália, assim que iniciou o aquecimento para entrar em campo no segundo tempo, ele ameaçou deixar o clube. Araújo admitiu a saída do jogador, mas observou que antes o assunto deverá ser conversado entre as partes interessadas. "Ele tem contrato de dois anos com o clube, mas vamos estudar uma melhor solução", destacou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.