Reuters
Reuters

Palmeiras avança na Libertadores com golaço de Cleiton Xavier

Meia marca aos 42 minutos do segundo tempo o gol da vitória sobre o Colo Colo; time termina em segundo

André Rigue, estadao.com.br

29 de abril de 2009 | 23h58

Na raça e na técnica. Com um golaço de Cleiton Xavier aos 42 minutos do segundo tempo, o Palmeiras derrotou o Colo Colo, no Chile, nesta quarta-feira, por 1 a 0 e garantiu a vaga na fase oitavas de final da Copa Libertadores, como segundo colocado do Grupo 1. Assim, todos os cinco clubes brasileiros asseguraram uma vaga no mata-mata.

 

Veja também:

link Cleiton Xavier prevê Palmeiras mais forte na Libertadores

som Ouça o gol do jogo pela Eldorado/ESPN

tabela Copa Libertadores - Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

O resultado alivia a pressão sobre o time, que terminou a chave com 10 pontos - agora, o Palmeiras aguarda a conclusão da fase de grupos, nesta quinta-feira, para conhecer o rival das oitavas de final. A liderança do Grupo 1 terminou com o Sport Recife, com 13 pontos, que derrotou a atual campeã LDU, no Equador, por 3 a 2.

 

O técnico Vanderlei Luxemburgo surpreendeu na escalação do Palmeiras ao adotar o esquema 3-6-1. O atacante Willians e o lateral-direito Fabinho Capixaba ficaram no banco. O jovem volante Souza entrou no meio ao lado de Pierre, enquanto Wendel foi deslocado para a direita. Marcão completou o trio de zaga com Danilo e Maurício Ramos.

 

A estratégia do Palmeiras era marcar. E o time conseguiu executar a função com perfeição nos primeiros minutos. O Colo Colo ficou nervoso em campo, ainda mais com a saída de Torres, machucado, um dos principais nomes da equipe. Os chilenos cometeram erros e deixaram o atacante Keirrison livre por várias oportunidades.

 

Aos 23 minutos, Keirrison recebeu passe sensacional de Wendel, que além de marcar apoiou muito bem o setor ofensivo. O atacante aproveitou o furo da marcação chilena e chutou cruzado. A bola subiu e explodiu no travessão do goleiro Muñoz. O então borbulhante estádio Monumental ficou em silêncio.

 

O grande vilão na vida do Palmeiras na primeira etapa foi a trave. Aos 29 minutos, foi a vez de Diego Souza fazer belo passe para Keirrison. O atacante matou no peito e chutou cruzado. A bola bateu na trave direita. Artilheiro do alviverde na temporada, o "K9" lamentou a falta de sorte por chutar duas vezes no poste.

 

O Colo Colo assustou apenas uma vez no primeiro tempo. E foi com o artilheiro do time. Aos 33 minutos, o atacante Lucas Barrios recebeu na entrada da área. Com liberdade, ele olhou o posicionamento de Marcos e chutou. A bola foi fraca, mas tirou tinta da trave direita do goleiro alviverde.

 

Luxemburgo decidiu abrir mão do esquema defensivo no segundo tempo ao tirar Wendel e colocar Willians. Com a modificação, o time perdeu o domínio do jogo. A situação ficou ainda mais complicada aos 15 minutos, quando Pierre deixou o campo machucado - em seu último lance, o volante impediu que Barrios abrisse o placar ao afastar uma cabeçada com o peito.

 Colo Colo (CHI)0
Muñoz; Figueroa    , Mena, Riffo e Salcedo; Sanhueza, Melendez (Jara), Rodrigo Millar     e Torres (Caroca    ); Lucas Barrios e Carranza (González)
Técnico: Gualberto Jara
 Palmeiras1
Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Marcão    ; Wendel (Willians    ), Pierre (Evandro), Souza, Cleiton Xavier, Diego Souza (Ortigoza) e Armero; e Keirrison
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Gols: Cleiton Xavier, aos 42 minutos do segundo tempo

Árbitro: Carlos Torres (PAR)

Estádio: Monumental David Arellano, em Santiago (CHI)

 

Para complicar ainda mais a vida do Palmeiras, Marcão recebeu dois amarelos em três minutos e deixou o campo. Com 10 jogadores, o time alviverde ficou vulnerável. Mas como precisava da vitória, Luxemburgo não reforçou a marcação e manteve o esquema. Aos 24 minutos, Souza criou uma boa chance ao chutar cruzado, mas Keirrison não conseguiu chegar.

 

Outra boa oportunidade desperdiçada pelos palmeirenses aconteceu aos 38 minutos. Em falha da marcação, Willians saiu na cara do gol e chutou forte. Muñoz voou para espalmar e fazer linda defesa. Mesmo com a vantagem de um jogador, o time chileno se preocupou apenas em marcar e segurar o empate.

 

Com a covardia, o Colo Colo acabou castigado. Aos 42 minutos, Cleiton Xavier, então apagado, carregou a bola pelo meio, abriu espaço entre a marcação e soltou uma bomba. Muñoz pulou e desviou com a ponta dos dedos, mas viu a bola entrar no ângulo. Um gol para entrar na história do Palmeiras e aumentar a confiança do grupo para o mata-mata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.