Márcio Fernandes/AE
Márcio Fernandes/AE

Palmeiras bate a Portuguesa por 2 a 0 e chega à quarta vitória seguida

Cicinho e Kléber fazem os gols e equipe alviverde está em segundo lugar no Paulistão

RAFAEL VERGUEIRO - estadão.com.br,

30 de janeiro de 2011 | 18h51

SÃO PAULO - O Palmeiras realmente parece disposto a esquecer as frustrações das duas últimas temporadas e fazer a torcida sorrir em 2011. Neste domingo, a equipe chegou à quarta vitória seguida no Campeonato Paulista ao superar a Portuguesa por 2 a 0 no Canindé, com um bonito gol de Cicinho em chute forte da entrada da área, aos 36 minutos do segundo tempo, e outro de Kléber, que chutou forte no canto nos instantes finais do jogo.

O lateral-direito registrou seu primeiro gol com a camisa alviverde (havia estreado na última quinta diante do Paulista) e começa a cair nas graças dos torcedores. É titular do técnico Luiz Felipe Scolari e não parece disposto a largar a vaga. Kléber, que já é ídolo, deixou o gramado mais uma vez aplaudido.

Na tabela, depois de cinco rodadas, o time alviverde soma 13 pontos, mesmo número do Santos, que lidera por ter um saldo de gols melhor - 10 a 7. Já a Portuguesa, com seis pontos, está fora do G-8, o grupo de classificação para as quartas de final do torneio estadual.

Além de Cicinho e Kléber, outro destaque positivo do confronto foi a boa participação do goleiro palmeirense Marcos. Após se recuperar de uma lesão no joelho esquerdo que o deixou cinco meses afastado do futebol, ele voltou na última quinta-feira e, neste domingo, contrariando as expectativas, fez seu segundo jogo seguido. Seguro, deixou intacta a meta do Palmeiras.

Pela sexta rodada do Campeonato Paulista, o Palmeiras pega o Mirassol na próxima quarta-feira fora de casa, às 22 horas. A Portuguesa recebe o Americana no mesmo dia às 19h30.

Casa de quem? A maioria das quase 10 mil pessoas que acompanharam o confronto no Canindé era de palmeirenses. E todos deixaram o estádio felizes com a atuação do time, que, apesar de ainda cometer alguns erros, mostrou muito empenho.

No primeiro tempo, os visitantes já levavam mais perigo, mas erravam no último passe ou na hora da finalização. Rivaldo, em bonito passe de Luan, teve grande chance aos 23, mas tirou do goleiro e mandou para fora.

Em erro da defesa palmeirense, a Portuguesa teve sua melhor chance na partida aos 41 minutos do primeiro tempo, quando Henrique saiu na cara do gol mas, ao tentar encobrir Marcos, que estava atento, acabou desperdiçando a oportunidade.

Evolução. Para o segundo tempo, Felipão colocou Patrick no lugar de Dinei e depois ainda promoveu a estreia de Max Santos, que entrou para a saída de Luan. Mais tarde, Adriano Michael Jackson substituiu Tinga.

E o Palmeiras melhorou. Passou a dar trabalho aos zagueiro Paulo Sérgio e Domingos e começou a assustar o goleiro Weverton. A Portuguesa se segurou até os 36 minutos da etapa final, quando levou o primeiro gol. O segundo, já nos acréscimos, serviu apenas para selar o triunfo.

PORTUGUESA - 0 - Weverton; Paulo Sérgio (Rafael Silva), Domingos, Preto Costa e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Ademir Sopa, Henrique (Dinei) e Guilherme; Héverton e Luís Ricardo. Técnico: Sérgio Guedes

PALMEIRAS - 2 - Marcos; Cicinho, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Rivaldo; Márcio Araújo, João Vítor, Tinga (Adriano) e Luan (Max Santos); Dinei (Patrick) e Kléber. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Gols - Cicinho, aos 36, e Kléber, aos 46 minutos do segundo tempo; Árbitro - Raphael Claus; Cartões amarelos - Preto Costa, Domingos (Portuguesa), Kléber e João Vítor (Palmeiras); Público - 9.304 pagantas; Renda - R$ 224.520,00; Local - Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)

Veja também:

linkMarcos admite que ainda sente dores

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.