Palmeiras bate Atlético-PR e amplia vantagem

Dramático, mas com final feliz para o torcedor palestrino. Neste sábado, o Palmeiras conseguiu uma vitória apertada por 2 a 1 contra o Atlético Paranaense, no Palestra Itália, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro, e ampliou a vantagem sobre os concorrentes.

TERCIO DAVID, Agencia Estado

26 de setembro de 2009 | 21h18

O grande destaque da partida foi Danilo. Para que ele jogasse contra seu ex-clube, o Palmeiras precisaria pagar R$ 100 mil. E a diretoria palestrina não se arrependeu com o gasto: o zagueiro marcou o segundo gol da partida e deu passe para o primeiro, feito pelo chileno Figueroa.

O resultado deixou a equipe com 50 pontos, provisoriamente seis a mais do que o vice-líder São Paulo, que enfrenta o Corinthians neste domingo. Já o Atlético volta a ficar preocupado com a zona de rebaixamento. O time paranaense tem 31 pontos, apenas seis a mais do que o Santo André, o 17º., que neste domingo encara o Sport.

Na próxima rodada, o Palmeiras faz o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, no domingo. Na véspera, o Atlético Paranaense enfrenta o Corinthians, na Pacaembu.

DIFICULDADES

Apesar de estar na parte de baixo da tabela, o Atlético foi um adversário complicado para o líder Palmeiras. No primeiro tempo, as melhores chances de gols foram da equipe paranaense - uma cobrança de falta violenta de Marcinho, defendida por Marcos, e uma bola incrível que Paulo Baier, sozinho na segunda trave, não alcançou.

Bem marcados, os atacantes do Palmeiras pouco criaram na primeira etapa. Diego Souza, seguido de perto por Chico, era o palmeirense com maiores dificuldades antes do intervalo.

Se os atacantes estavam bem marcados, sobrou espaço para os homens de marcação do Palmeiras. Nos minutos finais da primeira etapa, numa disputa de bola no meio-de-campo, Danilo deu um chutão e acabou encontrando Figueroa, que entrou em velocidade nas costas da zaga, invadiu a área e bateu na saída de Galatto.

No segundo tempo, a pressão do Atlético aumentou, até que finalmente a equipe chegou ao gol. Em uma cobrança de escanteio batida por Paulo Baier, aos 17, Chico ganhou de Obina na primeira trave para desviar de cabeça. A bola ainda bateu em Danilo antes de entrar.

E foi o próprio Danilo quem fez o gol da vitória, sete minutos depois. Aproveitando escanteio batido por Figueroa, ele se antecipou de carrinho e garantiu os três pontos ao Palmeiras.

O mesmo Danilo ainda teve uma intervenção salvadora, já nos instantes finais, quando Paulo Baier recebeu livre na pequena área, sem goleiro, e bateu no meio do gol. Mostrando valer o investimento de R$ 100 mil, o zagueiro rebateu o chute, quase sobre a linha, e salvou o Palmeiras.

FORA NA PRÓXIMA

Jumar recebeu o cartão amarelo ainda no primeiro tempo, após fazer falta violenta em Paulo Bayer, e desfalca o Palmeiras no clássico contra o Santos.

Palmeiras 2 x 1 Atlético-PR

Palmeiras - Marcos; Maurício Ramos (Maurício Nascimento), Edmílson e Danilo; Figueroa, Souza, Jumar, Diego Souza e Marcão; Obina (Ortigoza) e Vágner Love (Williams). Técnico: Muricy Ramalho.

Atlético-PR - Galatto; Manoel, Fransérgio e Chico; Nei, Valencia, Rafael Miranda (Netinho), Paulo Baier e Wesley; Marcinho e Patrick (Alex Sandro). Técnico: Antônio Lopes.

Gols - Figueroa, aos 42 minutos do primeiro tempo; Chico, aos 17, e Danilo, aos 24 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Jailson Macedo Freitas (BA).

Cartão amarelo - Patrick, Figueroa, Jumar e Edmílson.

Renda - R$ 1.008.031,29.

Público - 23.395 pagantes.

Local - Estádio Palestra Itália, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.