JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Palmeiras bate Atlético-PR por 2 a 0 e mantém perseguição aos líderes

Gols de Willian e Moisés no segundo tempo garantem vitória na arena em jogo que antecede dérbi de domingo

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2018 | 22h54

Enquanto São Paulo e Inter duelam ponto a ponto pelo primeiro lugar do Campeonato Brasileiro, uma outra equipe continua firme na aproximação aos líderes. O Palmeiras fez novo jogo seguro nesta quarta-feira, ao bater o Atlético-PR por 2 a 0 no Allianz Parque, e chegar à oitava rodada consecutiva de invencibilidade, em resultado importante para a equipe antes do clássico de domingo, com o Corinthians.

Apesar de ter vencido um adversário que está no meio da tabela, o resultado merece comemoração para o Palmeiras. O time mostrou grande controle sobre as ações do Atlético-PR e derrotou um time que ostentava nove partidas de invencibilidade e quatro vitórias consecutivas. Uma prova de força.

O Palmeiras recebeu o Atlético-PR para fazer um primeiro tempo de poucos lances de perigo. As equipes correram bastante, porém permaneceram muito preocupadas em manter o retrospecto recente de não perder. Os goleiros não precisaram trabalhar. Os chutes mais perigosos não foram na direção correta.

Por falar em goleiro, no Palmeiras a posição teve novidade. Weverton ganhou descanso e Fernando Prass ganhou uma chance para voltar a atuar depois de quase quatro meses. Foi apenas a quinta partida dele no ano. Outro titular poupado inicialmente foi Bruno Henrique. O meia entrou no intervalo na vaga de Thiago Santos para tentar ajudar o time a ter mais chegada o ataque.

A noite fria só se aqueceu quando começaram em campo as jogadas mais duras e as reclamações com a arbitragem. O futebol começou a ficar movimentado depois, pela pressão do Palmeiras no segundo tempo. O time conseguiu manter a posse de bola mais perto da área adversária e para ganhar força no jogo aéreo, apostou novamente em Deyverson para entrar no time no segundo tempo.

O atacante tão criticado pela torcida pelas atuações e tão associado a bolas altas, resolveu de outro jeito. Aos 25 minutos, ele deixou Willian sozinho para entrar na área e tirar do goleiro. A vantagem já era merecida e deu chance para a equipe se tranquilizar em campo. Criticado na última semana pela expulsão contra o Cerro Porteño, o volante Felipe Melo se recuperou, ao ser aplaudido pela torcida e dar chapéu em um adversário.    

O Palmeiras ainda colocou fim a um antigo problema, os pênaltis. Após errar cinco seguidos no ano a equipe encerrou o jejum com Moisés, que converteu o lance no último minuto para fazer 2 a 0. A torcida encarou uma noite fria e foi embora para casa ansiosa para no domingo voltar à arena e encarar o Corinthians.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 X 0 ATLÉTICO-PR

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Edu Dracena, Antonio Carlos e Victor Luís; Thiago Santos (Bruno Henrique), Felipe Melo e Moisés; Dudu (Jean), Willian e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan (Rony), José Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi (Márcio Azevedo); Wellington, Lucho González, Nikão, Bruno Nazário (Guilherme) e Marcinho; Pablo. Técnico: Tiago Nunes.

Gols: Willian, aos 25, e Moisés, aos 49 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ).

Cartões amarelos: Dudu, Renan Lodi, Wellington, Prass, Santos.

Público: 24.601 torcedores.

Renda: R$ 1.263.083,14.

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.