Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

Palmeiras bate Fla e fica tranquilo

Com dois gols de Kléber e um de Lincoln, equipe alviverde vence os cariocas por 3 a 1 no Rio

Rafael Vergueiro, Limão.com.br

25 de setembro de 2010 | 20h23

A tranquilidade chegou no Palmeiras. Depois de um longo período de turbulência na temporada 2010, a equipe bateu o Flamengo por 3 a 1 na noite deste sábado no Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, e finalmente pode dizer que vive um momento de calmaria no ano. O nome do jogo, válido pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi Kléber, autor de dois gols no primeiro tempo. Petkovic descontou na etapa final, mas Lincoln ainda fez o terceiro nos instantes finais.

Veja também:

SÉRIE A - tabela Classificação | lista resultados

O resultado positivo deixa o time alviverde em posição cômoda na tabela de classificação do torneio. Em oitavo lugar, com 35 pontos, está 10 pontos na frente do Avaí (17.º), o primeiro da zona de rebaixamento, mas também nove pontos atrás do Cruzeiro (3.º), que fecha a lista dos classificados para a Copa Libertadores 2011 se a competição terminasse hoje.

Já a situação do Flamengo, atual campeão nacional, é bem preocupante. Com apenas 28 pontos, está em 15.º lugar e só tem três de vantagem para o Avaí, que ainda entra em campo neste domingo para pegar o Ceará. Se for novamente mal na próxima rodada, a equipe rubro-negra corre sério risco de entrar na zona da degola.

Para piorar a situação, o Fla encara o também desesperado Goiás em Goiânia na próxima terça-feira, às 21 horas. Um dia depois, o Palmeiras joga contra o Internacional na Arena Barueri, às 19h30.

Passeio verde. A inconstância vinha sendo a marca do Palmeiras desde que o técnico Luiz Felipe Scolari assumiu o comando do clube, logo após o término da Copa do Mundo da África do Sul. Mas a coisa realmente parece estar mudando. Neste sábado, os jogadores mostraram consciência e, contra um adversário bastante desarrumado, praticamente resolveram a partida no primeiro tempo.

É a primeira vez que o time do Palestra Itália ganha duas seguidas no Brasileirão (havia superado o Prudente por 1 a 0 também fora de casa na última quarta) desde a chegada de Felipão. E ele deve agradecer principalmente dois atletas: Kléber, o goleador, e Tinga, o garçom.

Kléber chuta forte para fazer segundo gol da vitória do Palmeiras. Foto: Wilton Junior/AE

Logo aos 19 minutos, Valdívia deu belo passe para Tinga, que invadiu a grande área e foi puxado por David: pênalti. Kléber bateu forte, no meio do gol, e abriu o marcador no Engenhão.

O gol deu tranquilidade ao Palmeiras e desesperou o Flamengo, que passou a conviver com as vaias da torcida. Com isso, o segundo passou a ser questão de tempo, e veio aos 29. Tinga deu belo passe para Kléber, que ficou de frente para o gol e deu um leve toque para balançar as redes.

Ainda na etapa inicial, os visitantes tiveram outras boas chances e poderiam ter ampliado o placar. A superioridade era nítida, e os palmeirenses foram para o intervalo com a certeza da vitória.

Pouco muda. No segundo tempo, o Flamengo esboçou uma pressão com as entradas de Petkovic e Correia, mas o Palmeiras se defendeu bem e passou pouco sufoco. Aos 33 minutos, Vitor derrubou Diogo na área e Petkovic converteu a penalidade máxima, mas o panorama do confronto não mudou.

Para melhorar a situação da equipe alviverde, Lincoln, que voltou depois de um longo período de lesão, ainda deixou a sua marca, aos 45 minutos, em jogada bem trabalhada por Kléber e Rivaldo. Festa paulista e muitas vaias da torcida carioca.

Visiante ingato. O Palmeiras não tem se dado muito bem dentro de casa neste Campeonato Brasileiro, mas quando sai de seus domínios é um visitante a ser temido pelos rivais. São quatro vitórias, sete empates e só duas derrotas fora de casa.

Além disso, o time alviverde quebrou uma invencibilidade histórica do adversário no Engenhão. Desde a inauguração do estádio, em 2007, o Flamengo jamais havia perdido no local, com sete vitórias e dois empates até o resultado negativo desde sábado.

  FLAMENGO - 1 - Marcelo Lomba; Léo Moura, David , Jean e Juan (Vitor Saba); Toró (Correia), Willians, Kleberson e Renato (Petkovic) ; Diogo e Deivid. Técnico: Silas

  PALMERAS - 3 - Deola; Vitor , Fabricio , Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Márcio Araújo (Rivaldo), Marcos Assunção e Tinga (Pierre); Valdivia (Lincoln) e Kleber . Técnico: Luiz Felipe Scolari

Gols - Kléber, aos 19 (pênali) e 29 minutos do primeiro tempo; Petkovic (pênalti), aos 33, e Lincoln, aos 45 minutos do segundo tempo; Árbitro - André Luiz Castro (GO); Auxiliares - Fabrício da Silva e Cristhian Sorence; Local - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ); Público - 9.894 pagantes; Renda - R$ 335.565,00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.