Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras bate Junior Barranquilla pela Libertadores e acalma ira da torcida

Equipe faz 3 a 0 no time colombiano na arena, encaminha classificação e se recupera de eliminação

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

10 de abril de 2019 | 23h20

Em uma mesma noite o Palmeiras chegou ao estádio apedrejado e deixou o campo aplaudido. A equipe conseguiu a reviravolta ao bater na noite desta quarta-feira o Junior Barranquilla por 3 a 0, pela Copa Libertadores, e obter, assim, múltiplas vitórias.  O resultado positivo reabilita a equipe na competição depois da derrota na rodada anterior, acalma a insatisfação do público e ajuda na recuperação após a eliminação diante do São Paulo.

Depois de três jogos sem marcar gol e da queda na semifinal Campeonato Paulista, o Palmeiras precisou enfrentar o time colombiano e a ira da própria torcida. O ônibus do time foi alvo de pedras e garrafas na chegada à arena. Enquanto se aquecia, o time promoveu uma divisão entre o público. Enquanto as organizadas chamavam o elenco de "pipoqueiro", os demais presentes vaiavam essa atitude.

Em campo o time não fez um primeiro tempo brilhante. Os velhos problemas de criação foram agravados pelo aparente nervosismo. Cada erro tinha mais peso. Pelo menos o gol não demorou a sair, pois aos 19 minutos, Deyverson aproveitou rebote do goleiro para fazer 1 a 0. A vantagem não ajudou a equipe a se estabilizar. O Palmeiras exagerou nos erros de passes, nas falhas de marcação e na espera por um contra-ataque.

O Junior passou a ficar mais com a bola e quase empatou. Após três derrotas na Libertadores, o lanterna do grupo rondava a área palmeirense. Antes que o segundo tempo trouxesse angústia, o Palmeiras conseguiu resolver o jogo. Criticado por parte da torcida por não ter batido pênalti contra o São Paulo, Dudu recebeu na entrada da área e chutou para ampliar, aos 9 minutos.

A torcida se tranquilizou depois disso mais pelo placar do que pela atuação. O Palmeiras não teve um futebol exuberante, porém tinha o respaldo dos dois gols de vantagem e da falta de capacidade dos colombianos em ameaçar. O time da casa conseguiu administrar os minutos seguintes sem ser ameaçado e quase fez o terceiro. Scarpa perdeu uma ótima chance de ampliar e já no fim, aos 43, Hyoran tabelou com Dudu para marcar.

O resultado positivo serve ainda para a equipe ter dias mais tranquilos pelas próximas duas semanas. Como o Palmeiras só volta a campo no dia 25, contra o Melgar, pela Libertadores, o elenco terá tempo para trabalhar e conseguir a missão principal. Se empatar no Peru, o clube garante classificação para as oitavas de final. 

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 0 JUNIOR BARRANQUILLA

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Zé Rafael (Felipe Pires); Gustavo Scarpa (Hyoran), Dudu e Deyverson (Ricardo Goulart). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

JUNIOR BARRANQUILLA: Viera; Piedrahita, Pérez, Jefferson Gómez e G. Gutiérrez; Cantillo, Narváez, Hernández (Moreno) e Sambueza; Díaz (Hinestroza e depois Rangel) e Téo Gutiérrez. Técnico: Luis Fernando Suárez.

Gols: Deyverson, aos 19 minutos do primeiro tempo. Dudu, aos 9 minutos, e Hyoran, aos 43 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Pérez, Luan, Bruno Henrique, Díaz

Árbitro: Roberto Tobar (Chile)

Público: 28.791 torcedores

Renda: R$ 1.698.179,85

Local: Allianz Parque, em São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.