Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras bate o Santos e larga na frente em semifinal do Paulistão

Gol de Willian no primeiro tempo e grandes defesas de Jailson garantem vantagem para o alviverde na volta

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

24 de março de 2018 | 21h11

Um gol logo no início do jogo e quatro grandes defesas do goleiro Jailson colocaram o Palmeiras em vantagem na disputa com o Santos por uma vaga na decisão do Campeonato Paulista. Com a vitória por 1 a 0, neste sábado, a equipe joga por um empate, terça-feira, novamente no Pacaembu.

+ TEMPO REAL - Saiba como foi a vitória do Palmeiras

+ Gabriel diz que Santos criou mais e aposta em reviravolta na semifinal

Mesmo diante de apenas torcedores do time da Baixada, o Palmeiras manteve a postura dos últimos jogos (pressão e marcação avançada) e confirmou o seu favoritismo. Nos momentos em que o Santos foi melhor, Jailson, que só jogou por causa de um efeito suspensivo concedido pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), esteve muito bem e salvou o time.

Se não bastasse a vantagem de jogar pelo empate na segunda partida, o Palmeiras ainda terá somente a sua torcida no Pacaembu. Até a tarde deste sábado, 13 mil ingressos já tinham sido vendidos. A expectativa é de público superior a 30 mil pessoas na terça-feira. 

O gol de Willian, aos 11 minutos de jogo, foi um retrato do bom futebol apresentado pelo Palmeiras neste sábado. A bola passou de pé em pé por Keno, Bruno Henrique e Dudu até chegar em Willian, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede. 

Vale destacar ainda a falha coletiva da defesa do Santos no lance. Lucas Veríssimo e David Braz não se entenderam no lance e deram espaço para Willian. Sem contar Daniel Guedes, que não achou Keno.

+ 'Caminhamos 50%, mas falta a outra metade', diz técnico do Palmeiras

+ Jair elogia mudança de postura e cobra melhor pontaria no jogo da volta

Principal novidade do Santos para o clássico, o garoto Diogo Vitor esteve disperso e perdeu bolas importantes no meio de campo. O Santos dava muito espaço para o Palmeiras e marcava mal. Assim, o Palmeiras conseguia fazer a transição do meio para o ataque com extrema facilidade, mas acabou falhando no acabamento das jogadas e, por isso, não criou mais chances claras de gol.

Já no finzinho do primeiro tempo, aos 44 minutos, a defesa do Palmeiras vacilou duas vezes, mas o Santos parou em Jailson. Primeiro, Thiago Martins escorregou e entregou a bola para Gabigol, dentro da área, ter o seu chute defendido pelo goleiro do Palmeiras. Na sequência da jogada, após cobrança de escanteio, Renato cabeceou firme e Jailson fez milagre. “Foi a minha defesa mais difícil. Tinha muito gente na minha frente”, disse o goleiro. 

No segundo tempo, o Santos melhorou, mas não o suficiente para furar a defesa do Palmeiras. O time tinha muita dificuldade sobretudo no meio de campo. Faltava criatividade e jogadas em profundidade para a equipe.

Na melhor chance do Santos, aos 30 minutos, Gabigol bateu forte de fora da área, mas Jailson, mais uma vez, se esticou todo e espalmou a bola.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 x 1 PALMEIRAS

Gol: Willian, aos 11 minutos do 1º tempo. 

Santos: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Alison, Renato (Vítor Bueno) e Diogo Vítor (Rodrygo); Eduardo Sasha, Arthur Gomes (Jean Mota) e Gabigol. Técnico: Jair Ventura.

Palmeiras: Jailson; Marcos Rocha (Tchê Tchê), Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique (Moisés) e Lucas Lima; Keno, Willian e Dudu. Técnico: Roger Machado.

Juiz: Flávio Rodrigues de Souza.

Amarelos: Daniel Guedes, Antônio Carlos, Alison, Dudu e Thiago Santos.

Público: 16.916 pagantes. (R$ 723.270,00).

Local: Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.