Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Palmeiras bate Santos e supera primeiro 'teste de verdade' no Paulistão

Gols de Borja e Antônio Carlos garantem vitória ao alviverde no Allianz Parque

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2018 | 19h01

O Palmeiras superou seu primeiro grande teste no Campeonato Paulista. Depois de vencer apenas adversários medianos nas quatro primeiras rodadas (Bragantino, Red Bull Brasil, Botafogo e Santo André), a equipe de Roger Machado venceu seu primeiro clássico, diante do Santos, na tarde deste domingo no Allianz Parque, por 2 a 1. Os gols foram marcados pelo zagueiro Antonio Carlos e pelo colombiano Miguel Borja; Renato descontou.

Diante de um rival organizado, a equipe alviverde correu poucos riscos e continua invicta com 100% de aproveitamento na liderança absoluta do Grupo C.  A partida recebeu o melhor público do Allianz Parque na temporada, com mais de 37 mil pagantes.

No reencontro de Lucas Lima com o Santos, em seu primeiro clássico pelo Palmeiras, o meia teve boa atuação e participou do lance do primeiro gol, após cobrança de escanteio. Com personalidade, conduziu o Palmeiras como se defendesse o clube há anos. 

+ TEMPO REAL - Palmeiras 2 x 1 Santos

+ TABELA - Classificação do Paulistão

O início do Palmeiras foi avassalador. Aos 2 minutos, na segunda cobrança de escanteio, o zagueiro Antonio Carlos ganhou de David Braz, cabeceou bem e fez o primeiro gol. Quatro minutos depois, Lucas Lima cobrou falta direto para o gol e acertou a trave. 

Os erros de passe do Palmeiras, principalmente na saída de bola, recolocaram o Santos na partida. Com um jogo simples, movimentação dos meias e passes corretos, o time conseguiu manter a posse de bola, saiu das cordas em que se encontrava no início do jogo e conseguiu boas chances. Sempre na bola parada. Mesmo com 1,73m, o atacante Eduardo Sasha ganhou dos zagueiros e exigiu grande defesa de Jailson. O goleiro justificou o fato de ser um dos aplaudidos pela torcida no início da partida.

Sem a velocidade e o dinamismo dos primeiros minutos, o Palmeiras teve dificuldade para manter o ritmo forte. O Santos encontrou um jeito de bloquear os avanços de Marcos Rocha pela direita e as chances de gol rarearam. Depois da blitz inicial, com um gol e uma bola na trave, o Palmeiras só conseguiu finalizar com perigo com Borja, perto dos 40 minutos. 

O segundo tempo começou exatamente como o primeiro: o Palmeiras inflamado diante de um Santos perdido e de olhos arregalados. Aos 4 minutos, em uma jogada toda sua, Miguel Borja finalizou de fora da área e fez 2 a 0, colocando o ímpeto palmeirense estampado no placar. Foi seu segundo gol no torneio. 

+ Robson Morelli - Palmeiras ganha clássico e começa a convencer sua torcida 

+ Antero Greco - Está ficando com boa cara o Palmeiras

+ Almir Leite - Clássico mostra: o Palmeiras vai sorrir; o Santos, sofrer

A exemplo do que havia acontecido no início do jogo, o Santos demorou para se levantar. Perto dos 20 minutos, o lateral Daniel Guedes cobrou escanteio, Renato desviou e Marcos Rocha afastou. Mesmo com a bola saindo pela linha de fundo, o lance continuou, e Guedes cruzou de novo. Renato desviou de cabeça e diminuiu o placar: 2 a 1. 

O Santos se entusiasmou para buscar o ataque. Novamente, o caminho eram as bolas cruzadas na área. Pela primeira vez no jogo, o estádio viveu momentos de tensão, principalmente nos escanteios. O Palmeiras conseguiu manter o controle do jogo graças às inúmeras opções no banco. Entraram Keno, Bruno Henrique e, aos 40 minutos, Gustavo Scarpa fez sua estreia. O Palmeiras continua 100%.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 x 1 SANTOS

Gols: Antonio Carlos, aos 2 minutos do 1º tempo; Borja, aos 4, Renato, aos 17 do 2º tempo.

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luís; Felipe Melo, Tchê Tchê (Bruno Henrique) e Lucas Lima (Gustavo Scarpa); Willian, Dudu (Keno) e Borja. Técnico: Roger Machado. 

SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Luiz Felipe (Robson Bambu), David Braz e Caju (Rodrygo); Alison, Renato, Copete, Vecchio e Arthur Gomes; Sasha (Rodrigão). Técnico: Jair Ventura. 

Juiz: Flávio Rodrigues de Souza. 

Cartões amarelos: Caju, Lucas Lima, Arthur Gomes, Tchê Tchê, Alison, Felipe Melo, Copete. 

Público: 37.867 pagantes.

Renda: R$ 2.821.680, 24.

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.